1 de novembro de 2011

Encontro de BF no Rio! Participem!!!

Participem do evento de bulldog francês realizado no Rio pela Mônica e pela Cláudia! Organização nota 1000!!



O convite foi feito pela Cláudia. Quem quiser conhecer mais do trabalho dela aqui vai o site: http://www.zuinn.com.br/claucicala


Dicas, alertas e regras do Parcão para o dia do encontro:

• Confirme sua presença enviando um email com seu nome, nome dos seus acompanhantes e telefone celular para claudia.cicala@gmail.com / monicaagum@uol.com.br / thaisbrav@hotmail.com com o título Encontro no Parcão, para o pessoal ter uma ideia de quantas pessoas realmente irão comaprecer;
• O Parcão é um lugar público e não estará disponível apenas para o evento, ou seja, terão vários outros cães no mesmo espaço;
• O evento será no local de maior concentração de árvores para que o calor fique mais brando;
• Os cães devem, na medida do possível, estar livres de pulgas e carrapatos. Assim sendo, traga seu amigão com as medidas anti-pulgas em dia;
Obrigatório! Não esqueça de trazer a carteira de vacinação do seu amigão, comprovando que ele recebeu pelo menos uma dose de V6, V8 ou V10 + antirrábica, nos últimos três anos.
• Venha munido de água e saquinhos plásticos pois o recolhimento as fezes do seu peludo é obrigatório e a hidratação será importantíssimo, já que na data prevista o calor será intenso;
• Os cães deverão estar sempre com coleira;
Proibida a entrada de cadelas durante o "cio".
• O local é muito amplo, pedimos para que cada dono cuide de seu cão, pois atritos podem ocorrer e o local estará desprovido de kit de primeiros socorros. Cães com temperamento agressivo terão que fazer o uso obrigatório da guia;
• Fica proibida, dentro da área do Parcão, a alimentação dos cães sendo: ração, snacks e outros. Evitando assim disputas e confrontos, por comida.
• No local, fazer uso correto do portão de entrada, abrindo um por vez e observar se estão devidamente fechados.
• Não teremos comida no local, então programe-se.
• Os banheiros não ficam próximos do local;
• O encontro começará a partir das 10:00, a hora de terminar é você quem dirá.
• Venha com roupas confortáveis, para curtir a cachorrada sem pudores;
• Nenhuma taxa extra cobrada.
• Acima de tudo venha com o espirito de confraternização, com certeza será uma bela manhã de sol perfeita para todos aqueles que, como nós, são malucos por seus bulldogs franceses!!!

Site do Parcão: http://www.cachorrada.com.br/detalhe_lugar.asp?id=1&ALT=Parc%C3%A3o%20da%20Lagoa

Quaisquer dúvidas entrem em contato com os e-mails: claudia.cicala@gmail.com / monicaagum@uol.com.br / thaisbrav@hotmail.com

Participem! Com certeza será um SUPER encontro! 
Divulguem! :)

31 de outubro de 2011

A manchinha no olho - Parte II - O Diagnóstico

Bom... muitas pessoas me escreveram perguntando sobre o olhinho da Alana depois da postagem : A manchinha no olho.

Mil desculpas pela demora em colocar o pós-médico para vocês, mas semana passada tive que viajar em cima da hora e acabei não tendo tempo de escrever antes, mas vamos lá ao diagnóstico:

Marquei a tal consulta com o médico especialista em oftalmologia, demorou um século (para mim) para essa consultar chegar, e finalmente o dia: sabádo!

Fonte: allstarfrenchbulldogs
Expliquei sobre a machinha para o veterinário ele olhou e falou: Você dá Royal? Bom... eu voltei a dar ração para a Alana (falta de tempo, mas tenho aos poucos tentado retornar a alimentação caseira balanceada cozida - que ela adora!-) e a ração que eu estava dando era a Royal.

A Priscila, que deixou um comentário na postagem, estava SUPER certa! Segundo o veterinário a manchinha é um depósito de cálcio OU lipídeo.

Degenerações corneais são condições patológicas secundárias, de manifestação uni ou bilateral. Há depósito de lipídeos, colesterol, cálcio (ou a combinação deles) nas lesões. A degeneração pode ser acompanhada ou mesmo precedida de inflamação, vascularização e de pigmentação corneais. Clinicamente, as lesões são de aspecto muito variável, com bordas bem demarcadas, coloração branca densa, branco-acinzentada ou cristalina. Fonte: visaoanimal

Para saber qual dos dois é o depósito teria que fazer uma biópsia do olho, um procedimento muito invasivo só para identificar qual deles é (concordei plenamento com ele). Poderia também fazer um exame de sangue, mas segundo ele em 80% dos casos não aparece nenhum tipo de alteração no exame.

Duas causas podem estar relacionadas a esse tipo de problema ocular em cães:

1. Causa Alimentar - O caso da Alana;

2. Causa hormonal: problemas da tireóide podem causar esse tipo de alteração (não é a situação da Alana, já que ela não está apática, pêlo quebradiço e sem brilho, perda de peso, acometimento de ambos os olhos...entre outras alterações). 

A lipidose corneana é uma degeneração freqüente na córnea de cães idosos. Nos Pastores Alemães tem sido associada à hiper-colesterolemia e hipertrigliceridemia. A lipidose também se manifesta como uma distrofia corneana bilateral em Poodles toy e miniaturas jovens, nos Afghan Hounds e em outros raças. São evidenciados depósitos brancos, de translucentes a opacos, usualmente localizados no estroma corneano anterior. A neovascularização, nestes casos, pode estar presente. Há casos que estes depósitos motivam a ocorrência de inflamação corneana superficial severa. Se a lipidose interferir na visão ou permitir que haja desconforto, a ceratectomia superficial está indicada, visando a remoção integral ou parcial da lesão. Recorrências pós ceratectomia são habitualmente infreqüentes.Fonte:blacklab:cornea .

Fonte: visaoanimal


Isso é comum também em cãozinhos que comem a mesma comida que nós (nada balanceada) e muitos petiscos nada saudáveis.

Sobre a ração: O veterinário comentou que, dos 4 cachorros que ele examinou em uma semana, 3 deles comiam a Royal, uma ração hipercalórica, de acordo com ele, e que pode estar relacionada com a ocorrência desses depósitos na córnea (porém ainda não existem estudos conclusivos de que a Royal possa predispor o cão a esses depósitos na córnea, isso foi apenas uma constatação do veterinário, baseado nos animais que ele consultou).

O tratamento: mudança na dieta (quando ele falou isso pensei: que bom! vai me dar uma dietinha caseira para dar pra ela). A "dieta"dele: trocar a Royal pela Natural (sem corantes) e não dar nenhum tipo e de petisco, principalmente coisas com queijo e muita gordura (ela nunca ganha esses petiscos impróprios), só frutas e legumes - pouco -.  E só isso! 

Sinceramente? Não duvido do diagnóstico e sim do tratamento, trocar uma ração por outra , para mim, não é fazer uma dieta específica para o cão... mas estou seguindo todas as orientações, ração já foi trocada, e daqui a 45 dias ele falou que a tal manchinha deve sumir.

Ele falou que isso não está interferindo na visão e que se não desaparecer e a mancha não aumentar pode deixar assim mesmo, ou fazer uma cirurgia que corta essa parte e faz com que a cicatriz fique menor que a mancha (se a mancha continuar e não aumentar não vou submeter a Alana a uma cirurgia, cortar a córnea e ainda deixar uma cicatriz!)

Estou seguindo tudo direitinho e todo dia de olho na manchinha... de qualquer maneira estou pensando ainda em levar a um segundo especialista. Não sei porque mas esse tratamento tá estranho, só uma intuição...

Conforme a progressão do "tratamento" eu estarei deixando vocês informados sobre a mancha (se está sumindo, aumentando, ou se levei em outro especialista - muito provável -).

Queria agradecer imensamente toda a preocupação e pensamentos positivos de vocês para a Alana! Muitíssimo obrigada! 

Manterei vocês informados!

Abraços a todos!

21 de outubro de 2011

Carta Para Deus.

Esses dias recebi esse e-mail e achei muito lindo! E por isso resolvi compartilhar com todos vocês.

CARTA PARA DEUS.


Não se sabe quem respondeu, mas existe uma belíssima alma trabalhando no arquivo morto dos correios americanos. Tenho certeza de que não foi dos correios daqui de Crossville.

Abbey, nossa cadelinha de 14 anos morreu no mês passado. No dia seguinte a seu falecimento, minha filha de 4 anos, Meredith, chorava  e comentava sobre a saudade que sentia de Abbey. Ela perguntou se poderia escrever uma carta para Deus para que, assim que Abbey chegasse ao céu, Deus a reconhecesse. Eu concordei, e ela ditou as seguintes palavras:


Querido Deus.
 
O Senhor poderia tomar conta da minha cadela? Ela morreu ontem e está ai no céu com o Senhor. Estou com muitas saudades dela. Fico feliz porque o Senhor deixou ela comigo mesmo que ela tenha ficado doente. Espero que o Senhor brinque com ela.Ela gosta de nadar e de jogar bola. Estou mandando uma foto dela para que assim que a veja, o Senhor saberá logo que é a minha cadela. Eu sinto muita saudade dela.

Meredith

Pusemos num envelope a carta com uma foto de Abbey com Meredith e a endereçamos: Deus - Endereço: Céu. Também pusemos nosso endereço como remetente. Então Meredith colou um monte de selos na frente do envelope, pois ela disse que precisaria de muitos selos para a carta chegar até o céu. Naquela tarde ela colocou a carta numa caixa do correio. Dias depois ela perguntou se Deus já tinha recebido a carta. Respondi que achava que sim.

Ontem havia um pacote embalado num papel dourado na varanda de nossa casa, endereçado a Meredith numa caligrafia desconhecida. Dentro havia um livro escrito por Mr. Rogers, intitulado "Quando um animal de estimação morre". Colada na capa interna do livro estava a carta de Meredith. Na outra página, estava a foto das duas com o seguinte bilhete:

Querida Meredith,

A Abbey chegou bem ao céu. A foto ajudou muito e eu a reconheci imediatamente.
Abbey não está mais doente. O espírito dela está aqui comigo assim como está no seu coração. Ela adorou ter sido seu animal de estimação. Como não precisamos de nossos corpos no céu, não tenho bolso para guardar a sua foto. Assim, a estou devolvendo dentro do livro para você guardar como uma lembrança da Abbey. Obrigado por sua linda carta e agradeça a sua mãe por tê-la ajudado  a escrevê-la e a enviá-la pra mim. Que mãe maravilhosa você tem!! Eu a escolhi especialmente pra você. Eu envio minhas bênçãos todos os dias e lembro que amo muito vocês. A propósito, sou fácil de encontrar: estou em todos os lugares onde exista amor.

Com amor
Deus

Um ótimo final de semana, repleto de amor, para todos nós!

17 de outubro de 2011

14 de outubro de 2011

A Manchinha no Olho.

Eu e meu marido sempre estamos atentos a qualquer alteração na Alana, seja no comportamento, seja na pele, ruguinhas, olhos...enfim...

Em um sábado à tarde meu marido estava brincando com ela e falou:

- Ela tá com uma mancha branca no meio do olho... será que é outra úlcera?
A foto está fora de foco, mas dá pra ver a mancha branca opaca circulada em vermelho (a mancha redonda bem clara é do flash da camêra).


A Alana já teve uma úlcera de córnea por causa de um graveto que, alías, eles amam. Foi pequena, tratada rapidamente e curou tudo certinho.
                                                 Tratamento da ulcera de cornea em caes


Acontece que, como ela já teve, eu sabia bem os sintomas:

  • Primeiro: ela não estava com dor, deixou tocar no olho tranquilamente (quando teve a úlcera não tinha quem tocasse);
  • Segundo: ela não estava com intolerância à luz;
  • Terceiro: o olho não estava inchado e não tinha sinais de inflamação;
  • Quarto: a mancha era bem visível e esbranquiçada (muitas vezes a úlcera de córnea não é visivel facilmente, e quando ela teve eu não vi nada, a não ser no veterinário).

De qualquer maneira, no sábado mesmo, eu e meu marido levamos ela no veterinário. Chegando lá eu expliquei da úlcera que ela teve, que aquilo não parecia ser uma e que eu estava preocupada que a tal mancha aos poucos crescesse e a Alana acabasse perdendo o olhinho! Já pensou? Eu não quero pensar nisso não!

Continuando... primeiro que ele achou que era a cicatriz da úlcera, acontece que a úlcera foi pequena e não deixou cicatriz nem nada.

Depois ele fez o teste da fluoresceína (que pinga um colirio e a úlcera aparece "verdinha"), de qualquer maneira eu não achava mesmo que era isso, mas não custa fazer o teste para descartar... grande surpresa: não era úlcera, a mancha continuou ali, no meio do olho, branquinha.

ùlcera de Cornea (Morgan, 2006).
E em alguns momentos eu preferia que o teste desse positivo e fosse mesmo uma úlcera de córnea pequena (trata direitinho, some e pronto). Mas não era... e o melhor? Ele não soube me dizer o que aquilo podia ser.

Ele perguntou se ela poderia ter batido, coçado o olho. Claro que sim, eu falei, ela brinca bastante, e a anatomia do globo ocular dos braquicefálicos predispõe o olho a possíveis traumas. Então ele falou que podia ser um hematoma. Sinceramente? Ele não soube diagnosticar e falou qualquer coisa. Aquilo não era um hematoma, e se assim fosse já teria sumido.

Meu desespero tá aumentando, porque passaram-se 2 semanas e a manchinha no olho não sumiu. Não aumentou, mas também não diminuiu. 

O pior é que é bem no meio do olhinho e isso realmente parece incomodar a Alana (imaginem vocês com uma mancha branca no meio de olho? Muita agonia!), ela ás vezes passa a patinha, esfrega o olho no sofá, como se quisesse tirar alguma coisa do olho. Isso dói meu coração, não poder tirar aquilo pra ela rapidinho.

Pelo menos uma coisa boa o veterinário fez: me passou o número de um veterinário especialista em oftalmologia (bem caro, diga-se de passagem), mas qualquer coisa para a Alana se curar.

Mais uma, além de ser caro, ele só atende com hora marcada, então a minha espera, e a da Alana, vai demorar mais uma semana, quando, sábado que vem, eu irei consultar com ele.

Meu medo? Que aquilo não saia e fique assim mesmo (o que será bastante incômodo pra ela), ou que ela tenha que fazer alguma cirurgia, raspagem que envolva sedação (anestesia geral) ou ainda pior, que aquilo seja algo mais grave e cresca tomando todo o olhinho... :(

Vamos aguardar ansiosamente pela consulta e torcer sempre pelo melhor!

7 de outubro de 2011

O Que Fazer em Casos de Envenenamento.

Os buldogues franceses são, literalmente, pequenos "aspiradores", engolem tudo o que vêem pela frente. Por isso é bom que você tire do alcance do seu Frenchie tudo o que é potencialmente perigoso, como produtos de limpeza, comidas como o chocolate, plantas venenosas, inseticidas, medicamentos... Além de cuidar com possíveis envenamentos criminosos (é... existem coisas, que não chamo de pessoas, que fazem esse tipo de atrocidade).
Fonte: blogs.jovempan


Leia estes posts para saber um pouco mais sobre algumas substâncias tóxicas para o seu cão:

Plantas venenosas para o seu cao
Não envenene seu frenchie.


Por isso é bom que você tenha acesso fácil e rápido a algum veterinario, clinica ou hospital veterinario, de preferência aqueles com plantões 24 horas, até porque, geralmente, essas coisas acontecem sempre em horários que as clinicas costumam estar fechadas.

Aqui estão algumas providências que podem ser tomadas, e SEMPRE procure auxilio médico o mais rapido possível.

"Mesmo que vc não tenha animais, repasse para quem tenha.

O Dr. Marcel Benedeti (veterinário) recomenda como agir em caso de suspeita de envenenamento de animais:
"Quando houver suspeita, dar água morna salgada ou água oxigenada 10 vol (uma colher de sopa) que, em contato com o estomago, vira água morna salgada e faz o animal vomitar.
 No entanto, nem sempre a indução do vômito é recomendada, como no caso de ingestão de substâncias extremamente irritantes ou cáusticas (produtos de limpeza, alvejantes, sabão em pó, etc.). Nesses casos, recorre-se à lavagem gástrica, feita na clínica veterinária
 Em seguida, dar ATROVERAN (1 gota por kg de peso de 6 em 6 horas), é o melhor antídoto para venenos do tipo 1080 e chumbinho.
Tenha sempre Atroveram por perto e repasse esta informação para as pessoas que conhece. Poderá salvar vidas.
 O carvão vegetal também ajuda muito em envenenamentos (inclusive em humanos), pois é absorvente  e já existe, nas farmácias, em comprimido. Ele se "ligará" ao veneno, impedindo que o mesmo seja absorvido. Mas essa medida só tem efeito que realizada logo após à ingestão do tóxico. O uso de diuréticos ajuda a eliminar substâncias tóxicas já absorvidas pelo organismo.
 Sempre que possível, levar a embalagem do produto que, suspeita-se, tenha intoxicado o animal. Existem várias substâncias que causam sintomas semelhantes. O veterinário, conhecendo o princípio tóxico, poderá instituir um tratamento adequado.
 Em caso de suspeita de crime (tentativa de envenenamento), urina, vômito, excreções e sangue, devem ser colhidos para análise. Se houver morte do animal, fragmentos de órgãos como rim e fígado devem ser coletados e congelados para análise. A perícia, feita por um veterinário capacitado, necessitará desses elementos para emitir um laudo e concluir se houve crime.
 E leve seu cão o quanto antes ao veterinário.

Fonte: coisasepanosdabeth

6 de outubro de 2011

Reflexão.

A mensagem final do filme Marley e eu realmente é muito linda e vale muito como uma reflexão para cada um de nós, alias o filme como um todo é muito legal.

Não importa quantas vezes eu veja a cena.... eu sempre me emociono.

Fonte: equeminhaloucurasejaperdoada


Quantas pessoas fazem você se sentir... extraordinário?



4 de outubro de 2011

3 de outubro de 2011

Oi! Meu Nome é Pipoca!

O cão de um dos comerciais da PEDIGREE®, produzido pela Chiat\Day\TBWA e adaptado pela LewLara/TBWA, ganhou fãs nas mídias sociais. O comercial, estrelado pelo simpático Bulldog Fancês chamado Pipoca já ultrapassou a marca de 88 mil exibições no YouTube desde o seu lançamento, além de ter recebido inúmeros elogios nas principais redes de relacionamento.

Se você também é fã de qualquer Bulldog Francês, como eu, você pode acessar esse link:  http://www.pedigree.com.br/-wallpapers- e você poderá colocar um Frenchie, ou melhor ainda! SEU Frenchie na tela do seu PC ou notebook. Até porque, com certeza, Bulldog Francês é tudo de bom! 



Ai vai o comercial em português e inglês! Divirtam-se!

Porque fala sério! Eu nem comecei a suar né! rs...






Fonte: portal.belezarevelada

30 de setembro de 2011

Bulldog Francês: Treinamento X Temperamento.

A maioria dos proprietários de Buldogues Franceses provavelmente poderia dar-lhe dezenas de razões pelas quais os Frenchies são considerados uma das melhores raças para se ter como animais de estimação.


All rights reserved. © 123rf
Pequenos, atarracados e sua inteligência grande, o bulldogs francês, primeiro conhecido como Bouledogue Francais, são grandes companheiros e cães de guarda. Porém, seu temperamento também pode variar, é por isso que, como qualquer outro cão, o bulldog francês também deve ser bem treinado.

O primeiro passo ao se treinar um cão é conhecer muito bem o seu comportamento e suas características.


Os Frenchies são uma raça altamente inteligente, mas eles têm um curto espaço  de atenção. Então não se esqueça de ter muita paciência. O Bulldog Francês é também conhecido por ter a necessidade constante de atenção humana. Às vezes, eles também podem ser muito agressivos durante as brincadeiras, se este for o caso, você deve primeiro disciplinar e treinar o seu cão antes de deixar que brinquem com crianças muito pequenas.

Primeiro, você deve saber que eles, geralmente, são muito brincalhões, não é incomum que eles comandem seu tempo e sua atenção. Os Frenchies podem ser até grosseiros quando eles necessitam que você brinque com eles e você não dá atenção.

Alguns ainda podem ser doces quando o fazem, e alguns podem fazer truques para que você possa notá-los. Seu treinamento deve ser baseado altamente sobre seus traços, assim, você será capaz de se concentrar a respeito de qual caracteristica deve ser desenvolvida e qual deve ser corrigida. Desta forma, o seu tempo de treinamento será maximizado e todos os seus esforços não serão em vão. 

Tenha sempre em mente que o Bulldog Francês são pensadores muito independentes, e eles podem se tornar muito teimosos se os exercícios de treinamento parecerem sem sentido para eles.
Fonte: french-bulldog-central
Mostre alguma assertividade. Em caso de qualquer comportamento indesejado, seja firme. Seja o alfa e mostre a sua liderança. Use um tom de voz forte e firme, não grite, pois você passará frustração ao cão e isso vai ser muito confuso para ele.

Ser consistente com os seus comandos: escolha apenas um comando para demonstrar seus elogios ou seu descontentamento, também, não se esqueça de levar alguns deleites com você para recompensá-los, isso irá atuar como um reforço positivo pelo seu bom comportamento.

Certifique-se que o exercício de formação é limitado apenas a um curto período de tempo. Isto não é só porque sua capacidade de atenção é curta, mas também porque o Frenchie não pode dissipar o calor do corpo de forma eficiente, e isso pode causar superaquecimento.

E por fim muita paciência. Embora Bulldogs Franceses sejam muito espertos e inteligentes, eles ainda são cães. O treinamento irá levar várias sessões antes que eles possam obter a plena compreensão do que você está ensinando.

Fonte: ourfrenchbulldog

29 de setembro de 2011

Dog Face.

É inegável que todo cãozinho quando quer alguma coisa sabe muito fazer a famosa "carinha de cachorro". 

Fonte: flickr
E com certeza o Bulldog Francês não precisa fazer muito esforço para fazer aquela carinha que ninguém resiste não é?! Eles naturalmente já são fofuchos demais!


Tenho certeza que você olhou para a foto e falou como todos no vídeo abaixo: OHHHH!!!!!

Impossível não se apaixonar! 



28 de setembro de 2011

Desenvolvimento Canino (Parte I: Desenvolvimento Embrionário).

Todos os cães passam por vários estágios à medida que crescem e se desenvolvem físicamente, mentalmente e psicologicamente. Psicólogos usam o termo ‘período crítico” para descrever um momento específico na vida de um cão quando certas experiências têm um efeito duradouro sobre o seu desenvolvimento psicológico.

Entender esse “período crítico” e os estágios do desenvolvimento de um cão ajudará você a entender o comportamento e  a lidar com ele durante épocas determinadas.

Desenvolvimento embrionário:

0-7 dias: A fertilização ocorre e um embrião começa a sua vida;

8-14 dias: O embrião será de 4 células no início da semana, e 64 células no final da semana, assim, o embrião entra no utero;

19 dias:  O embrião está implantado no útero;

20-33 dias: O embrião tem 2 cm. A estrutura básica do globo ocular está formada, juntamente com uma córnea primitiva, lentes e retina no lugar. Pernas e patas também começam a se formar;

40 dias: O embrião agora é um feto, do tamanho de uma bola de bilhar. Ele também começa a apresentar sinais de movimentos respiratórios;

55 dias: O feto move-se bastante, e seu movimento já pode ser visualizado na barriga da mãe. Eles já apresentam a camada de pêlos, juntamente com as unhas e as almofadas das patas. Os dentes de leite começam a surgir.



Fonte: dogswithblogs

27 de setembro de 2011

Hérnia Umbilical em Cães.

A hérnia umbilical é uma protrusão de vísceras da cavidade abdominal para o interior de um saco (cavidade neoformada), a partir do orifício umbilical.

Uma hérnia umbilical fica localizada no local onde estava o cordão umbilical, no qual havia a abertura por onde os vasos sanguíneos e outras estruturas pré-natais passavam antes do nascimento.

Fonte:allthingsfrenchie
Depois que o cordão umbilical é cortado no nascimento a abertura rapidamente se fecha. Ocasionalmente, no entanto, há casos onde essa abertura não se fecha completamente, resultando em uma evaginação (saída de um órgão de sua bainha ou de seu ambiente natural) da pele

É um problema comumente visto em bebês braquicefálicos (bulldogs, pugs, shih-tzus), já que apresentam uma pressão intrabdominal maior que outras raças pela maior dificuldade em expirar.

Alguns cães machos com hérnia umbilical também podem ter a anormalidade concomitante de um testículo retido, referida como criptorquidia.

Causas:

A causa exata de uma hérnia umbilical é desconhecida, embora a maioria normalmente seja herdada. Algumas raças são mais predispostas a hérnia umbilical, incluindo o Pequinês e o basenji.

Ela também pode ser adquirida ou congênita:

Adquirida: podem ocorrer por meio de tração excessiva do cordão na hora do parto ou quando há a secção do cordão umbilical muito próximo à parede abdominal. Tornam-se visíveis em cães adultos devido ao aumento da pressão no abdome como resultado de obesidade

Congênita: Acontece quando há a persistência de víscera abdominal no orifício umbilical devido a um defeito na formação da linha alba e imperfeição no fechamento do anel umbilical.

Sinais:

Uma hérnia umbilical em um cão normalmente irá ser bastante óbvia, o estômago parece ter um nódulo gelatinoso significativo no local do cordão umbilical. Em alguns casos a hérnia vai começar pequena e poderá crescer até que tenha que ser cuidada medicamente.
 
Diagnóstico:
O diagnóstico definitivo de uma hérnia umbilical é pelo exame físico. Ocasionalmente, radiografias com material de contraste podem ser usadas para diagnosticar uma hérnia estrangulada.
A ultra-sonografia abdominal também pode ser utilizada para determinar o tamanho e o conteúdo da hérnia em alguns casos.

Tratamento:
Animais com hérnia pequenas podem não ter nenhum problema durante suas vidas inteiras. Porém, todo o cão com uma hérnia, seja ela pequena ou não, deve ser examinado por um veterinário

O fechamento espontâneo de uma hérnia umbilical pequena pode ocorrer em cães até os seis meses de idade.Hérnias maiores geralmente requerem uma reparação cirúrgica. Os veterinários normalmente realizam esse procedimento no momento da castração ou esterilização. 

O perigo maior de uma hérnia é o encarceramento potencial dos intestinos através desta abertura, pois isso pode interferir no suprimento de sangue para o intestino que está preso, ficando a passagem do alimento bloqueada. Além disso, o tecido que fica estrangulado não recebe suprimento adequado de sangue e pode morrer, liberando toxinas que podem matar o animal. 

Fonte: peteducation

Uma vez que os vasos sanguíneos são afetados os sinais clínicos mudam drasticamente. A área afetada vai ficar inchada e dolorida.Sem oxigênio e nutrientes adequados, os tecidos intestinais inicialmente desenvolvem cãibras. E se o fluxo de sangue é completamente perdido a morte celular ocorre. A dor torna-se tão grave que o animal provavelmente irá desenvolver febre e tornar-se letárgicos. 

Os sinais de estrangulamento intestinal são:
  • Hérnias dolorosas e quentes ao toque; 
  • Vômitos: isso ocorre porque as chamadas ondas de contrações (movimentos peristálticos) que impulsionam o conteúdo alimentar ao longo do comprimento do intestino pode, quando uma obstrução for encontrada, invertem sua direção e moverem para trás o alimento através do trato digestivo inteiro, resultando em vômitos;
  • Desconforto abdominal ou dor; 
  • Anorexia: Após os vômitos e desconforto e dor, o animal se recusa a comer. Eles ainda podem beber água, porque os líquidos poderiam ser capazes de passar através da seção restrita do intestino ou ser absorvido antes desse ponto; 
  • Depressão.
Neste caso, o animal deve ser levado imediatamente ao veterinário. Por isso a importância de qualquer hérnia umbilical ser examinada precocemente.

Durante o exame o veterinário deve definir a necessidade de urgência ou não na cirurgia, caso ocorra muita dificuldade ou impossibilidade na redução da hérnia (manobra que permite recolocação das vísceras/tecidos ao abdômen) a realização do procedimento cirúrgico deve ser feita o quanto antes. 

Caso as vísceras retornem ao interior do abdômen facilmente, sem sinais de comprometimento local, a cirurgia pode ser programada com mais tranqüilamente.

Reparação de um hérnia umbilical que rompeu. Fonte: bullmarketfrogs
Os cuidados em casa após a cirurgia são muito importantes. Os proprietários devem verificar regularmente a incisão do cão a procura de possíveis problemas como inchaços, vermelhidão ou ruptura da sutura. 

Este tipo de cirurgia só pode ser feito sob anestesia geral e a maioria dos cães vai se recuperar muito bem, geralmente, sem quaisquer efeitos colaterais ou problemas de hérnia futuro.
 
Cuidado: Cães que possuem hérnias hereditáriass não devem ser utilizados para reprodução.



Fontes:
1.dogsvictoria: hernias
2.Arthurveterinaryclinic: umbilical hernias in puppies
3.Associatedcontent: overview_of_umbilical_hernias_in_dogs
4.Scielo
5. Uniube: hernia_umbilical
6. Lowchensaustralia: umbhernia
7. Petplace: umbilical-hernia-in-dogs
8. Hérnia umbilical em Dogs - VetInfo
9. Bullblogingles: hernia-umbilical

26 de setembro de 2011

Quero Um Bulldog Francês... Será Possível?

Eu fico procurando e pensando em postagens legais e que realmente ajudem as pessoas. Coisas que vocês gostariam de saber e têm dúvidas.

Então olhando meu e-mail esse final de semana percebi que algumas dúvidas que vocês me mandam são muito interessantes e as respostas podem ajudar outras pessoas, por isso vou compartilhar algumas respostas com vocês, claro sem divulgar nomes (por ética pessoal minha acho isso conveniente).


Bom... espero que ajude alguém também que talvez tenha a (s) mesma (s) dúvida (s). As minhas respostas estão logo abaixo da pergunta para facilitar a leitura e compreensão.

(As fotinhas fui eu que coloquei agora, não veio no e-mail ).

E-mail:


Conheci seu blog por meio de seu perfil no orkut. Tenho acompanhado algumas discussões na comunidade "Maluco por meu bulldog francês",

Bom, sem mais delongas gostaria de lhe passar uma lista de dúvidas que tenho para que vc, por gentileza, me esclareça ou, pelo menos, dê sua opinião:

1. Quais vacinas terei de dar ao meu filhote? Por quanto tempo? Qual o valor?

R: Quando filhote o esquema de vacinaçao é o seguinte:

vacinas - múltipla (V8, V10 ou similar), tosse dos canis, anti-rábica e giardíase
- 45 a 60 dias:
1a. dose vacina múltipla*
1a. dose vacina contra Giardia
vacina contra a Tosse dos canis (essa vai da indicação do seu veterinário, até hoje não dei essa vacina na Alana e ela nunca teve problemas)
- 21 dias após a 1a. dose: 2a. dose vacina múltipla
2a. dose vacina contra Giardia
- 21 dias após a 2a. dose: 3a. dose vacina múltipla
- a partir de 4 meses de idade: anti-rábica
Este quadro mostra todas as vacinas disponíveis no mercado. Cabe ao veterinário decidir o melhor esquema para cada animal.
 

Fonte:boapracachorro
As vacinas custam em média 50 reais cada, mas isso pode variar de acordo com o Estado e o veterinario. É necessário um reforço anual de todas elas.

Caso você more em local com alto risco de 
leishmaniose (calazar) comum, é de suma importância a aplicação de vacina contra esta zoonose, mas antes, o animal deve passar por exame clínico para saber se já tem a doença.


2. Vi na comunidade que os BFs enjoam da ração... Isto é normal mesmo? Terei de trocar de marca de quanto em quanto tempo?

R: Os Bulldogs franceses são sim enjoadinhos com comida, principalmente com raçao. Mas não posso lhe dizer certamente de quanto em quanto tempo você terá que trocar de ração, até porque ele pode sim se adaptar a uma ração e vc não precisará trocar, ou demorar um bom tempo até que ele enjoe.

3. Qual o espaço necessário para manter o filhote nos primeiros meses?? Como delimitar esse espaço sem ser através de grades que são vendidas por aí? (moro em apartamento tamanho médio com meus pais)

R: Em relaçao a delimitaçao de espaço: Ele terá que ter uma cama ou almofada para dormir e descansar, pois os filhotes dormem bastante e não devem ser incomodados. Você pode acostumá-lo desde cedo a dormir na caixa de transporte (caso você opte por ela), mas você terá que respeitar o limite de tempo que ele poderá ficar trancado. A conta é: idade+1=numero de horas que podera ficar na caixa. por exemplo: se ele tiver 2 meses é: 2+1=3 horas no maximo ele pode ficar trancado, caes com verminoses e diarreias nao devem ficar trancados pois podem nao conseguir controlar as necessidades.

Acho que a melhor forma de delimitar seria sim com uma gradezinha, até porque se você não colocar algum empecilho ele irá passar e andar pela casa (mas nao deixe ele trancado sempre).
Restrinja o acesso do cão a toda a casa. Vá liberando aos poucos, conforme o cão for aprendendo através do portão. Uma coisa é o cão ir até o banheiro saindo de uma distância de cinco metros; outra é saindo de dez ou mais. A distância que o cão percorre até o banheiro é uma dificuldade para ele. Então o correto é ir dificultando aos poucos... 
Fonte: bichosmimos
O filhote não sabe distinguir o local certo ou errado para fazer as suas necessidades. Quando ele sente que precisa fazer, é natural que seja onde está. Cabe a você ensinar qual é o lugar certo e recompensar quando ele acerta. 
Para que o cãozinho entenda que aquele espaço pertence a ele é preciso que o dono tenha um tempinho para adaptá-lo. Se você interagir com ele sempre no mesmo espaço ele vai entender que ali é o espaço dele.


Mas lembre-se: Bulldogs franceces são cães de companhia, e o pior pesadelo deles é a solidão, eles foram feitos para viver juntamente com você, então não o deixe isolado nunca!

4. Qual a distância mínima entre o local de refeição e o banheiro do cachorro?

R: A comida deve ficar longe, no minimo, 3 metros do local das necessidades.

5. Qual a frequência de banhos necessários? Uma vez por semana? Uma vez por mês?

R: O ideal é banhos 1x por mês, os Frechies não costumam ter muito cheiro de cachorro e banhos frequentes podem tirar a proteção natural.


6. Solta muito pêlo? Destroi muito as coisas?

R: Cães de pêlo curto sempre costumam soltar mais pêlos que os cães de pêlo longo. Os bulldogs soltam bastante pêlo sim (existem vitaminas que você poderá dar de acordo com a prescriçao veterinaria para diminuir a queda, alimentação também ajuda).

Todo filhote rói as coisas, é mais que normal, compre bastante ossinhos e brinquedos, e use sprays de "não pode" nos móveis para evitar que eles roam.


7. Sou advogado, mas ainda sou jovem, tenho um ano e meio de exercício da profissão, por isso ainda não tenho uma renda muito grande. Quanto é o custo médio mensal para se cuidar de um BF? Será que com algo em torno de 70 reais por mês eu consigo tratar bem dele? (fiz essa pergunta à 18 donos de canis por e-mail, até agora 5 me responderam: 1 disse não ser possível, 1 não soube dizer, dois falaram que com esse valor é possível cuidar bem de um cão, e o último me falou que o gasto seria em torno de 100 reais/mês).
Minha preocupação é em relação a eu poder cuidar bem... Sem dúvida se eu tivesse condições gastaria 1000 reais por mês, mas não é a minha situação atual.

R: . O custo varia bastante para se ter um Bulldog Francês. Quando filhote você vai gastar muito mais, e quando adultos menos. 
Fonte: omeucao


Por exemplo: uma ração boa custa em média 140 reais um saco de 15 kg (que deve durar, para um cão adulto, que come 2x por dia em torno de 1 mes e meio a 2 meses), vacinação depois de adulto é só o reforço anual. 

Mas você sempre deverá ter um dinheiro extra para caso precise de veterinário e medicamentos, coleiras, brinquedos, petiscos, enfim... Acredito num gasto de 100 a 150 reais por mês. Mas isso pode ser variável e em um mês você gastar 70 reais, no outro 100, no outro 200. Isso vai depender, vai que seu Frenchie fica doente e precisa de uma cirurgia! Você sempre terá que ter um dinheiro de reserva.

A verdade é que você tem sim que ter disponibilidade financeira para dispor ao cão todos os cuidados necessários.


Uma informação a mais que colocarei agora: De uma maneira geral, as despesas com um cão podem ser organizadas da seguinte forma: Cerca de 74% dos gastos com alimentação; 13% dos gastos com serviços; 8% gastos com medicamentos, higiene e beleza e 5% gastos com acessórios. Fonte: omeucao

Espero ter conseguido tirar algumas de suas dúvidas.

Abs,
Gabi e Alana.
http://labellealana.com

23 de setembro de 2011

Bulldog Francês? AMO!

Hoje é sexta... dia de alegria...rs..

Então lá vai um videozinho dos nossos fofuchos para animar!



Uma observação: a primeira foto que aparece é de um Boston Terrier. :)

A pergunta: Tem como não se apaixonar?

A resposta é óbvia! AMOOOO!


Um otimo final de semana para você. Ah! E não se esqueça: Aproveite e amasse bastante seu morceguinho ;)
Fonte:cafepress

22 de setembro de 2011

Alguns Pedidos do Seu Bulldog Francês.

Esse texto está por toda a internet com o titulo "Pedidos de um cão", o que fiz foi adaptá-lo um pouco para os nossos francesinhos.

Esses pedidos se encaixam bem em muitas necessidades de um bulldog francês, pense bem nelas antes de decidir comprar um Frenchie:

1. Minha vida dura apenas uma parte de sua vida. Qualquer separação de você significa sofrimento para mim. Pense muito nisso antes de me comprar (buldogues franceses não são cães para ficar sozinhos durante muito tempo, eles são extremamente dependentes de seus donos, aliás, nenhum cão deveria ser comprado para ser deixado sozinho e largado);


2. Tenha paciência e me dê um tempo para que eu possa compreender o que você espera de mim. Você também nem sempre entende imediatamente as coisas (os Frenchies são inteligentes, mas não são a Lessie, além disso são bem teimosos, e ás vezes precisam de mais repetições para aprenderem algo. Então tenha paciência, com carinho e dedicação ele aprenderá tudo e mais um pouco!);

3. Deposite sua confiança, pois eu vivo disso e vou compensá-lo por isso mais do que ninguém (Bom, isso ninguém discute, Frenchies são extremamente carinhosos e muito dependentes de seus "humanos de estimação");

4. Nunca guarde rancor de mim ou me prenda de castigo se eu aprontar alguma. Você tem outros amigos além de mim, seu trabalho e seu lazer, mas eu só tenho você (nunca castigue seu cão por nada, nunca bata nele, nunca grite com ele. Ele não tem culpa se você não sabe lidar com ele e não tem paciência. Frenchies podem ser bem irritantes quando querem algo, são bastante persuasivos);


Fonte:dogguide
5. Converse comigo! Eu não entendo todas as palavras, mas me faz bem ouvir sua voz falando só pra mim (carinho e mais carinho... qual cãozinho não gosta disso?);

6. Pense bem como você, seus amigos e visitas me tratam. Eu jamais esqueço (cachorro não é enfeite, é um ser vivo, e com certeza tem sentimentos!);

7. Também pense, quando quiser me bater, que eu poderia quebrar os ossos da sua mão, mas eu escolho não fazer isso (lealdade é o que não falta nos cachorros);

8. Se alguma vez você não estiver satisfeito comigo, porque estou de mau humor, preguiçoso ou desobediente, pense que talvez minha comida não esteja me fazendo bem, ou que tenho estado muito tempo exposto ao sol, ou que meu coração já está um pouco cansado e fraco (Se você acha que vai comprar um bulldog francês e ele vai fazer tudo exatamente como você quer e o que você quiser... esqueça! A tendência é eles fazerem o que querem. Além disso, não podemos nunca "julgar" o comportamento de um cão sem saber o que o está causando. Muitas vezes os culpados somos nós mesmos);



Photo by Michelle L3500







9. Por favor, tenha compreensão comigo quando eu envelhecer. Não pense logo em me abandonar para adotar um cãozinho novo e bonitinho. Você também irá envelhecer um dia e agora é o momento que mais preciso de você! (sem comentários né?! Posse responsável! Um cão deve ser cuidado no início, meio e fim de sua vida, SEMPRE da melhor forma possível);

10. Quando chegar meu último e mais difícil momento, pois será o da partida, fique comigo. Não diga "não posso ver isso". Com sua presença, tudo será mais fácil para mim. A fidelidade de toda a minha vida deverá compensar esse momento de dor. Sentindo seu carinho, partirei sabendo que a minha vida valeu a pena (pensar que, infelizmente, esse dia chegará - na verdade para todos nós - já me dá um aperto no meu coração, mas com certeza eu estarei ao lado da Alana... sempre!).
Antes de ter um Frenchie pense! Só porque eles têm uma carinha diferente, engraçadinha e orelhudinhos não quer dizer que eles são perfeitos, Eles ainda são cães e com o diferencial de ser cães braquicefálicos, propensos a diversos problemas respiratórios, problemas de pele e muitas vezes de comportamento também!

Esteja disposto a dar tudo que ele possa precisar, além de paciência e como sempre... muito amor!

E Lembre-se:


CÃES MERECEM E TÊM DIREITO À CUIDADOS, SAÚDE, CARINHO, AMOR, RESPEITO E ATENÇÃO...ASSIM COMO VOCÊ !