15 de junho de 2011

Coprofagia - Parte I: As Causas.



Fonte:popdog.tanlup.com
Coprofagia ou Escatofagia = Hábito de comer fezes e/ou outros excrementos.

Certamente este é um tema bastante complicado, seja pela repugnância de nós humanos,  seja pela dificuldade em identificar as causas que levam os cães a isso, ou ainda conseguir um tratamento adequado. 


Este "problema" é, particularmente, prevalente entre os Bulldogs Franceses, não se sabe porquê, mas algumas raças têm maior predisposição para desenvolver a coprofagia.

Tenho que confessar (até porque acredito que as pessoas tenham, inclusive, vergonha de falar que seu cãozinho come fezes) que a Alana passou por isso quando era pequeninha e, felizmente, consegui reverter em mais ou menos 2 meses, e depois disso nunca mais ela fez isso. Problema resolvido para mim, mas sei que muitas pessoas estão passando pela mesma situação, sem sucesso de reversão deste quadro.

Por este motivo, resolvi colocar aqui a minha experiência e muitas informações para tentar auxiliar, mas lembre-se: As causas são muitas, tratamentos também, talvez o que tenha funcionado para mim, não funcione para você, mas vamos lá, irei colocar quantos posts forem precisos para o máximo de informações. 

O seu filhotinho chegou, e agora chega a hora de você ensiná-lo onde fazer suas necessidades. Quem mora em uma casa, com jardim, acredito ser mais fácil essa adaptação, eu mesma já morei em casa e tive que ensinar aos cachorros isso, bem mais fácil!
Hoje moro em apartamento, e a Alana também (claro!), sei de muitos cães de apartamento que não fazem nadinha dentro de casa, se seguram até que o dono tome a iniciativa de levá-lo para dar uma voltinha, mas com certeza esse não é o meu caso.

Eu ensinei a Alana a fazer as necessidades em tapetinho higiênico e naquelas gradezinhas sabe? Mas ela chegou aqui sabendo fazer em jornal. No primeiro dia, como vocês lembram, eu coloquei jornal no quarto à noite, no outro dia tirei tudo, limpei e coloquei a grade e o tapetinho higiênico no lugar que ela deveria ir (nesse caso na área de serviço). 

Imaginem a cabecinha do cachorro... ela à noite fez ali, no quarto, e ninguém brigou com ela, no outro dia (quando ela estava naquela fase da diarréia do desmame) ela ficou com vontade e saiu correndo e fez exatamente onde ela tinha feito antes, sem jornal, mas no mesmo lugar, levou bronca e fui mostrar onde era pra fazer (mas ainda não tinha nenhum cheiro lá), UÉ?! Ela deve ter pensado... fiz aqui antes ninguém falou nada, poque agora não pode??

Bom, acredito que o meu GRANDE erro para o inicio da coprofagia foi ter dado bronca demais: aquelas do tipo não pode, não pode - batendo com um jornal no chão - (NUNCA no cão!!!!! Pelo amor de Deus! Não Faça isso!) e levando ela e mostrando onde tinha que ser.

French Bulldog Rules
Esse foi UM dos MUITOS motivos que levaram a Alana a comer as próprias fezes, os outros foram:

  1. A distribuição errônea do espaço de dormir, alimentar, defecar e urinar. Cães que não dispõem de espaço suficiente e são forçados a defecar em seu espaço de dormir acabam por ingerir suas fezes para manter o espaço limpo (a área de serviço e a cozinha eram no mesmo espaço, a caminha ficava separada do tapetinho por um armário... infelizmente meu espaço, na época, era esse, e foi assim que tive que adaptar, colocando cama, comida e água o mais longe possivel do lugar de necessidades);
  2. Punições excessivas relacionada a eliminações do cão. Cães podem comer fezes para evitar que os proprietários os punam (como falei anteriormente);
  3.  Ansiedade devido a conflito ambiental. O stresse ambiental pode contribuir com vários comportamentos redirecionados, incluindo coprofagia.

Ou seja, ela comia as fezes para limpar o ambiente e, pra ela, estava ajudando (tadinha... ), imaginem: Ela faz cocô e brigam com ela, ela faz e come, eu olho, não tem nada (até descobrir que não tinha poque ela já havia "limpado") e não leva bronca, ela pensa: É isso!! é isso que ela quer! eu como e limpo e ela fica feliz!
Tadinha gente... a culpa COM CERTEZA foi totalmente minha, ela só queria auxiliar.



Assim, acredito que este deve ser o primeiro passo, identificar as causas, são inúmeras, e vou listar aqui o que encontrei de informações sobre isso.

Por incrível que pareça, a coprofagia é um comportamento normal em muitas espécies, incluindo cães.

Ainda não se sabe exatamente por que isso ocorre, e ingerir as próprias fezes ou de outros cães é particularmente prevalente em filhotes. Felizmente, muitos crescem fora desse comportamento quando amadurecem. 

A Coprofagia também é normal em cadelas que estão amamentando, pois como os filhotes , até cerca de três semanas de idade, não são capazes de eliminar por conta própria as fezes e a urina, a mãe lambe seus filhotes para ativar o reflexo da defecação e micção. Assim,  a ingestão de fezes dos filhotes também mantém o ninho limpo, até porque, em ambiente natural, as fezes deixadas no ninho causariam falta de higiene e atrairiam predadores.

Muitas teorias têm sido sugeridas como a razão pela qual os cães adultos, mantidos ricos em nutrientes e em dietas balanceadas, ingerem as próprias fezes ou as fezes de outros carnívoros. Acredita-se que faz parte do comportamento natural do cão na história evolutiva. 

Alguns autores sugerem, ainda, que a razão para uma não definição das causas deste problema seja a variabilidade das situações que predispõem um animal a este comportamento, e porque elas podem ser multifatoriais ou mistas, dentre algumas podemos citar:

1. Deficiência metabólica ou doença
 
a) Cães que comem fezes de outras espécies animais podem fazê-lo porque estas podem ser nutritivas, palatáveis e, por causarem poucos problemas, representarem um petisco apreciado pelo cão. Comer fezes pode não ser repugnante para o cão e pode representar uma fonte de alimento a mais ou ser apetitosa para o cão;
b) Superalimentação: sobrecarregar o sistema digestivo fornecendo alimentação e especialmente à base de ração uma única vez ao dia pode sobrecarregar o sistema digestivo e, conseqüentemente, ocorrer uma má digestão. Assim, as fezes apresentariam um alto grau de produtos alimentares não digeridos. Mais tarde, sentindo fome, o cão se alimentaria destas fezes;
c) Baixos níveis protéicos ou alimentação insuficiente (fome);
d) Dietas ricas em carboidratos e fibras;
e) Deficiência de enzimas digestivas (enzimas pancreáticas). Nestes casos o fornecimento de enzimas digestivas é eficaz na superação deste comportamento;
f) Ocorrência de vermes e conseqüentemente carência nutricional;
g) Pancreatite crônica;
h) Síndrome de mal absorção;
i) Deficiência de tiamina experimentalmente induzida. Esta deficiência deve ser muito severa para provocar coprofagia. 

2. Razões comportamentais: Além das que falei anteriormente que foram as causa desse comportamento na Alana, existem outras.
 
a) As cadelas recém-paridas consomem as fezes dos filhotes. Dessa forma mantêm o ninho limpo;
b) Cães entediados que manipulam fezes como passatempo;
c) O cão pode ter sido condicionado a ingerir fezes para receber atenção do proprietário. O comportamento pode ter sido reforçado pela reação emocional do proprietário e que significou ganho de atenção;
d) As fezes parecem ter um caráter lúdico e ser gratificantes, auto-recompensa e serem saborosas;
e) Ansiedade de separação. Cães deixados em casa sem companhia por um longo período de tempo acabam por exibir este comportamento;
f) Vício por razões comportamentais. Cães confinados ou presos são mais aptos a desenvolverem coprofagia do que aqueles que estão em companhia humana na maior parte do tempo. Parece que animais que saem a passeio, recebem maior atenção do dono, são menos isolados e ganham brinquedos podem ter este comportamento diminuído, aliviado. 

3. Outras
Hereditárias – manifesta-se aproximadamente aos 6-8 meses. Em tais casos o comportamento é considerado normal, onde buscar nutrientes no lixo representou uma adaptação no processo de evolução da espécie.

Poisé pessoal, primeiro paso: Procure um veterinário de confiança e discuta com ele para  tentar identificar o porquê seu câozinho está comendo fezes. Conseguindo diagnosticar as causas, você e seu veterinário poderão passar para próxima fase - O que fazer?

Não Esqueça: Não brigue com seu cãozinho por isso, NUNCA, NUNCAAA!! bata nele, seja paciente... ele é só um cãozinho tentando sempre lhe agradar! 




Referências: 




 








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.