16 de junho de 2011

Coprofagia - Parte II: O que Fazer?


Continuando o assunto do post anterior...
French Bulldog Works
A primeira providência a ser tomada é SEMPRE consultar um veterinário de sua confiança, que juntamente com você irá avaliar quais as prováveis causas (já comentadas anteriormente), a partir daí poderá ser traçado qual será a  melhor abordagem para o seu caso.

Resolver a coprofagia é realmente algo desafiador, até porque você não deve desencorajar qualquer tipo de contato com as fezes, o cheirar, por exemplo, é um comportamento fundamental de investigação para os cães, e traçar uma linha entre cheirar e comer não é algo tão fácil.

Existem muitas abordagens para a coprofagia e elas dependem do porquê. No meu caso eu já havia descoberto, e tentei muuuuiitas das opções que irei comentar aqui, poucas foram eficazes, mas pode ser que para seu cãozinho funcione. E quais seriam elas? Vou enumerar o que eu encontrei em literaturas:
  1. Não recolher as fezes na presença do animal (ele pode querer "imitar" seu comportamento, como a Alana, que queria também ajudar a "limpar"), leve-o para defecar na rua algumas vezes durante o dia, e não se esqueça de agradá-lo e elogiá-lo por evacuar no local correto (eu fiz isso e acho que auxiliou para ela entender que eu não ficava brava quando ela defecava);
  2. Colocar vinagre ou algum tipo de produto atóxico e amargo nas fezes, seu veterinário poderá lhe indicar algo (eu coloquei vinagre - não adiantou -, coloquei limão - também nada);
  3. Utilizar algum tipo de medicamento, indicado pelo veterinário, eu usei coprovet (com indicação!) e infelizmente, para ela, não resolveu;
  4. Utilizar a homeopatia pode ser eficaz; (eu utilizei e também auxiliou)
  5. Adição de brinquedos e outras diversões para o meio ambiente pode ser útil. Temos de encontrar algo que seja mais divertido para o cão do que comer fezes;
  6. Nas situações em que o comportamento pode estar ligado ao estresse, a causa do mesmo deve ser eliminada ou pelo menos reduzida. Em alguns casos de extrema ansiedade, ou se o comportamento torna-se obsessivo-compulsivo, a medicação pode ser necessária para tentar quebrar o ciclo;
  7. Mudar a dieta para uma utilização de proteínas hidrolisadas pode ser benéfica. Seu veterinário será capaz de recomendar um para você;
  8. Alguns donos descobriram que usar uma coleira de correção de citronela pode ser útil. Se o cão começa a se aproximar de qualquer fezes, o proprietário estimula o colar para a pulverização (cuidado! lembra?! ele pode cheirar as fezes, não pode é comer!);
  9. O treinamento com o Clicker para treinar o cão a se afastar de fezes e receber uma recompensa também pode ajudar em algumas situações;
  10. Para os cães atraídos por caixas de areia, você pode precisar ser bastante criativo. Usando caixas de areia coberta e colocando a abertura para uma parede pode ajudar. Algumas pessoas colocam a caixa de areia para o alto, outros colocam em um armário com uma abertura grande o suficiente para o gato, mas não para o cão. Tenha em mente que a caixa de areia não pode ficar  muito difícil de alcançar, até porque seu gato poderá não conseguir chegar até ela;
  11. Alguns cães podem melhorar se forem alimentados com mais freqüência, assim você pode aumentar o número de refeições (mas mantenha a ingestão diária total sobre o mesmo);
  12. Há uma fase da vida em que coprofagia é comum e esperada, como em filhotes, e pode ser que o problema desapareça quando o cão se tornar adulto;
  13. As pessoas também têm diferentes graus de sucesso usando vegetais para controlar a coprofagia, vegetais como a couve, repolho, couve de bruxelas, brócolis, couve-flor, couve chinesa e nabos contêm sulforafano, uma substância com propriedades que podem ajudar alguns cães com problemas digestivos. Inclusive esta substância pode ser um agente eficaz na prevenção do câncer , pois ela inibe a proliferação das células pré-cancerosas. NOSSA! como está um pouco fora do assunto, eu não irei me aprofundar, até porque a pesquisa sobre câncer é voltada para seres humanos, mas se você quiser  informar-se melhor eu colo aqui o link para leitura: http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=vegetais-combatem-o-cancer-repolho-brocolis&id=3681. 
 O que NÃO fazer: 
  • Não esfregue o nariz do cachorro nas fezes. Este procedimento não irá resolver o problema e pode fazer com que seu cão fique com medo de você; 
  • Não punir fisicamente o seu cão por comer fezes. Bater nele não vai impedi-lo de comer fezes, e isso pode causar problemas mais sérios, como o medo ou agressão.
Para mim o que finalmente resolveu foi conseguir pegar ela no ato, mesmo porque era muito difícil pegar ela comendo na hora exata, e falei: Não!! Não pode! E coloquei aquele Spray de Não pode, que serve para colocar nos móveis para o cãozinho não roer, ele tem um gosto bem amargo. E resolvido! Ela entendeu que não era certo comer, que era ruim e que eu não gostava que ela "limpasse" o local.

Meu problema foi mais fácil de resolver, mas na maioria das vezes demora muito mais e é bem mais complicado, mas tenha paciência com seu amiguinho, e reforçando: Consulte sempre um veterinário!


Referências:


1. http://www.aspcabehavior.org/articles/31/Coprophagia-Eating-Feces.aspx ;
2. http://www.dogpoopdiet.com/why-dogs-eat-poop/ ;
3. http://www.peteducation.com/asrticle.cfm?c=2+1551&aid=155 ;
4. ROSSI, Alexandre. Adestramento Inteligente: solução de problemas de comportamento e técnicas de adestramento. São Paulo: Saraiva, 2009.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.