1 de julho de 2011

Prolapso da Glândula da Terceira Pálpebra (Cherry Eye)


O Prolapso ou hiperplasia da glândula da terceira pálpebra, também conhecido por Cherry Eye (olhos de cereja) - há estudos que dizem que utilizar este último termo é errado e está caindo em desuso - pode ocorrer tanto uni quanto bilateralmente, acometendo, geralmente, cães jovens entre seis meses a dois anos de idade. 

Seu diagnóstico é facil, já que ocorre um aumento do tamanho da glândula, projetando-a para fora de seu local habitual, prolapsando-a. Neste caso, ela acaba ficando exposa a abrasão, poeira e ressecamento, resultando em inflamação, infecção secundária e tumefação.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/File:Prolapsed_gland_of_the_third_eyelid.JPG#file

Sua etiologia ainda não está totalmente esclarecida, mas há descrições de predisposição racial e etária, assim como tambem há a suposta causa  de uma frouxidão do tecido conjuntivo periglandular, inicialmente unilateral, podendo afetar o segundo olho entre um a três meses.

A formação da órbita é influenciada pela forma do crânio, assim, os bulldogs franceses têm grandes probalidades de desenvolver essa afecção, isso deve-se à malformação da órbita e das pálpebras em raças braquicefálicas. 
A terceira pálpebra é responsável por 30% da produção de lágrima do olho, alguns autores chegam a indicar que essa produção pode chegar a 50%, além disso, ela possui três funções importantes: 
  • Produção de um fluido para o filme lacrimal;
  • Distribuição do filme lacrimal;
  • Proteção da córnea.
Deve-se tomar cuidado quando há o prolapso da terceira glândula, pois sua exposição crônica, com perda da capacidade de produção lacrimal pode acarretar uma ceratoconjuntive seca.

Tratamento: 

O tratamento mais indicado é o cirúrgico, porém é bom tentar, antes da opção cirúrgica, a terapia médica conservadora, com utilização de colirios. Com isso, pode ocorrer melhora da inflamação, mas, geralmente, há casos de recidivas.

Relata-se também, que, em estágios precoces, a manipulação pode levar ao retorno da glândula à sua posição normal. Recomenda-se que faça a manipulação o quanto antes, a fim de evitar que ela inche demais e inflame, fazendo com que ela não volte mais ao lugar correto.

Quando a Alana era pequena ela teve alguns episódios de cherry eye, normalmente, após alguns minutos ela voltava ao normal. Infelizmente, na época, eu não conhecia essa manobra. Mas há pouco tempo ela teve mais uma vez, e pude experimentar o que o vídeo mostra, e... funcionou! Ainda bem, porque dá uma agonia ver aquela bolinha!


Caso tenha tentado de tudo e nada deu certo, agora, talvez, a opção deva ser a cirurgia. Acredito que o maior risco seja a anestesia, que para os buldogues franceses é mais perigosa.

Dentre as técnicas cirúrgicas pode-se optar pela excisão ou o resposicionamento cirúrgico da glândula. Atualmente, o reposicionamento é a melhor opçao, já que a excisão faz com que ocorra diminuição da produção de lágrima em 30 a 57% (Nossa! Muito mesmo), ocasionando a ceratoconjuntivite após essa manobra. O reposicionamento também pode ocasionar esse problema, mas tem uma incidência muito menor do que a excisão.
motherlodebulldogclub

No pós-operatório utiliza-se colírio antibiótico e antiinflamatório, juntamente com o uso do colar elisabetano.

Todos os cães tratados para a hiperplasia da terceira pálpebra devem ser acompanhados, pois podem haver recidivas de 5-20% dos casos, dependendo do procedimento cirúrgico adotado. Nesses casos, indica-se nova reposição da glândula.

Caso a protusão tenha ocorrido unilateralmente, fique atento, há chances do outro olho desenvolver o mesmo problema.
Dogguide


Sempre procure um veterinário de confiança, de preferência especialista em oftalmologia.

Espero ter ajudado!


Referências


1.DELGADO, E. Recolocação cirúrgica da glândula da membrana nictitante em canídeos pela técnica de bolsa conjuntival - 23 casos clínicos. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, Lisboa, 2005. 
2.  TAVARES, D. C. Hiperplasia da glândula da terceira pálpebra em câes domésticos. São Paulo, 2006.
3. CABRAL, V. P. Proposta de um modelo experimental de prolapso da glândula da terceira pálpebra em cães: estudo clínico e à morfologia. São Paulo, 2007.



Um comentário:

  1. Bom dia, minha cachorra está com esse problema, não estou conseguindo abrir o video que mostra como coloca no lugar.. será que vc pode postar ou me enviar no email?

    thamires.mafra@gmail.com


    Obrigada.

    ResponderExcluir

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.