30 de setembro de 2011

Bulldog Francês: Treinamento X Temperamento.

A maioria dos proprietários de Buldogues Franceses provavelmente poderia dar-lhe dezenas de razões pelas quais os Frenchies são considerados uma das melhores raças para se ter como animais de estimação.


All rights reserved. © 123rf
Pequenos, atarracados e sua inteligência grande, o bulldogs francês, primeiro conhecido como Bouledogue Francais, são grandes companheiros e cães de guarda. Porém, seu temperamento também pode variar, é por isso que, como qualquer outro cão, o bulldog francês também deve ser bem treinado.

O primeiro passo ao se treinar um cão é conhecer muito bem o seu comportamento e suas características.


Os Frenchies são uma raça altamente inteligente, mas eles têm um curto espaço  de atenção. Então não se esqueça de ter muita paciência. O Bulldog Francês é também conhecido por ter a necessidade constante de atenção humana. Às vezes, eles também podem ser muito agressivos durante as brincadeiras, se este for o caso, você deve primeiro disciplinar e treinar o seu cão antes de deixar que brinquem com crianças muito pequenas.

Primeiro, você deve saber que eles, geralmente, são muito brincalhões, não é incomum que eles comandem seu tempo e sua atenção. Os Frenchies podem ser até grosseiros quando eles necessitam que você brinque com eles e você não dá atenção.

Alguns ainda podem ser doces quando o fazem, e alguns podem fazer truques para que você possa notá-los. Seu treinamento deve ser baseado altamente sobre seus traços, assim, você será capaz de se concentrar a respeito de qual caracteristica deve ser desenvolvida e qual deve ser corrigida. Desta forma, o seu tempo de treinamento será maximizado e todos os seus esforços não serão em vão. 

Tenha sempre em mente que o Bulldog Francês são pensadores muito independentes, e eles podem se tornar muito teimosos se os exercícios de treinamento parecerem sem sentido para eles.
Fonte: french-bulldog-central
Mostre alguma assertividade. Em caso de qualquer comportamento indesejado, seja firme. Seja o alfa e mostre a sua liderança. Use um tom de voz forte e firme, não grite, pois você passará frustração ao cão e isso vai ser muito confuso para ele.

Ser consistente com os seus comandos: escolha apenas um comando para demonstrar seus elogios ou seu descontentamento, também, não se esqueça de levar alguns deleites com você para recompensá-los, isso irá atuar como um reforço positivo pelo seu bom comportamento.

Certifique-se que o exercício de formação é limitado apenas a um curto período de tempo. Isto não é só porque sua capacidade de atenção é curta, mas também porque o Frenchie não pode dissipar o calor do corpo de forma eficiente, e isso pode causar superaquecimento.

E por fim muita paciência. Embora Bulldogs Franceses sejam muito espertos e inteligentes, eles ainda são cães. O treinamento irá levar várias sessões antes que eles possam obter a plena compreensão do que você está ensinando.

Fonte: ourfrenchbulldog

29 de setembro de 2011

Dog Face.

É inegável que todo cãozinho quando quer alguma coisa sabe muito fazer a famosa "carinha de cachorro". 

Fonte: flickr
E com certeza o Bulldog Francês não precisa fazer muito esforço para fazer aquela carinha que ninguém resiste não é?! Eles naturalmente já são fofuchos demais!


Tenho certeza que você olhou para a foto e falou como todos no vídeo abaixo: OHHHH!!!!!

Impossível não se apaixonar! 



28 de setembro de 2011

Desenvolvimento Canino (Parte I: Desenvolvimento Embrionário).

Todos os cães passam por vários estágios à medida que crescem e se desenvolvem físicamente, mentalmente e psicologicamente. Psicólogos usam o termo ‘período crítico” para descrever um momento específico na vida de um cão quando certas experiências têm um efeito duradouro sobre o seu desenvolvimento psicológico.

Entender esse “período crítico” e os estágios do desenvolvimento de um cão ajudará você a entender o comportamento e  a lidar com ele durante épocas determinadas.

Desenvolvimento embrionário:

0-7 dias: A fertilização ocorre e um embrião começa a sua vida;

8-14 dias: O embrião será de 4 células no início da semana, e 64 células no final da semana, assim, o embrião entra no utero;

19 dias:  O embrião está implantado no útero;

20-33 dias: O embrião tem 2 cm. A estrutura básica do globo ocular está formada, juntamente com uma córnea primitiva, lentes e retina no lugar. Pernas e patas também começam a se formar;

40 dias: O embrião agora é um feto, do tamanho de uma bola de bilhar. Ele também começa a apresentar sinais de movimentos respiratórios;

55 dias: O feto move-se bastante, e seu movimento já pode ser visualizado na barriga da mãe. Eles já apresentam a camada de pêlos, juntamente com as unhas e as almofadas das patas. Os dentes de leite começam a surgir.



Fonte: dogswithblogs

27 de setembro de 2011

Hérnia Umbilical em Cães.

A hérnia umbilical é uma protrusão de vísceras da cavidade abdominal para o interior de um saco (cavidade neoformada), a partir do orifício umbilical.

Uma hérnia umbilical fica localizada no local onde estava o cordão umbilical, no qual havia a abertura por onde os vasos sanguíneos e outras estruturas pré-natais passavam antes do nascimento.

Fonte:allthingsfrenchie
Depois que o cordão umbilical é cortado no nascimento a abertura rapidamente se fecha. Ocasionalmente, no entanto, há casos onde essa abertura não se fecha completamente, resultando em uma evaginação (saída de um órgão de sua bainha ou de seu ambiente natural) da pele

É um problema comumente visto em bebês braquicefálicos (bulldogs, pugs, shih-tzus), já que apresentam uma pressão intrabdominal maior que outras raças pela maior dificuldade em expirar.

Alguns cães machos com hérnia umbilical também podem ter a anormalidade concomitante de um testículo retido, referida como criptorquidia.

Causas:

A causa exata de uma hérnia umbilical é desconhecida, embora a maioria normalmente seja herdada. Algumas raças são mais predispostas a hérnia umbilical, incluindo o Pequinês e o basenji.

Ela também pode ser adquirida ou congênita:

Adquirida: podem ocorrer por meio de tração excessiva do cordão na hora do parto ou quando há a secção do cordão umbilical muito próximo à parede abdominal. Tornam-se visíveis em cães adultos devido ao aumento da pressão no abdome como resultado de obesidade

Congênita: Acontece quando há a persistência de víscera abdominal no orifício umbilical devido a um defeito na formação da linha alba e imperfeição no fechamento do anel umbilical.

Sinais:

Uma hérnia umbilical em um cão normalmente irá ser bastante óbvia, o estômago parece ter um nódulo gelatinoso significativo no local do cordão umbilical. Em alguns casos a hérnia vai começar pequena e poderá crescer até que tenha que ser cuidada medicamente.
 
Diagnóstico:
O diagnóstico definitivo de uma hérnia umbilical é pelo exame físico. Ocasionalmente, radiografias com material de contraste podem ser usadas para diagnosticar uma hérnia estrangulada.
A ultra-sonografia abdominal também pode ser utilizada para determinar o tamanho e o conteúdo da hérnia em alguns casos.

Tratamento:
Animais com hérnia pequenas podem não ter nenhum problema durante suas vidas inteiras. Porém, todo o cão com uma hérnia, seja ela pequena ou não, deve ser examinado por um veterinário

O fechamento espontâneo de uma hérnia umbilical pequena pode ocorrer em cães até os seis meses de idade.Hérnias maiores geralmente requerem uma reparação cirúrgica. Os veterinários normalmente realizam esse procedimento no momento da castração ou esterilização. 

O perigo maior de uma hérnia é o encarceramento potencial dos intestinos através desta abertura, pois isso pode interferir no suprimento de sangue para o intestino que está preso, ficando a passagem do alimento bloqueada. Além disso, o tecido que fica estrangulado não recebe suprimento adequado de sangue e pode morrer, liberando toxinas que podem matar o animal. 

Fonte: peteducation

Uma vez que os vasos sanguíneos são afetados os sinais clínicos mudam drasticamente. A área afetada vai ficar inchada e dolorida.Sem oxigênio e nutrientes adequados, os tecidos intestinais inicialmente desenvolvem cãibras. E se o fluxo de sangue é completamente perdido a morte celular ocorre. A dor torna-se tão grave que o animal provavelmente irá desenvolver febre e tornar-se letárgicos. 

Os sinais de estrangulamento intestinal são:
  • Hérnias dolorosas e quentes ao toque; 
  • Vômitos: isso ocorre porque as chamadas ondas de contrações (movimentos peristálticos) que impulsionam o conteúdo alimentar ao longo do comprimento do intestino pode, quando uma obstrução for encontrada, invertem sua direção e moverem para trás o alimento através do trato digestivo inteiro, resultando em vômitos;
  • Desconforto abdominal ou dor; 
  • Anorexia: Após os vômitos e desconforto e dor, o animal se recusa a comer. Eles ainda podem beber água, porque os líquidos poderiam ser capazes de passar através da seção restrita do intestino ou ser absorvido antes desse ponto; 
  • Depressão.
Neste caso, o animal deve ser levado imediatamente ao veterinário. Por isso a importância de qualquer hérnia umbilical ser examinada precocemente.

Durante o exame o veterinário deve definir a necessidade de urgência ou não na cirurgia, caso ocorra muita dificuldade ou impossibilidade na redução da hérnia (manobra que permite recolocação das vísceras/tecidos ao abdômen) a realização do procedimento cirúrgico deve ser feita o quanto antes. 

Caso as vísceras retornem ao interior do abdômen facilmente, sem sinais de comprometimento local, a cirurgia pode ser programada com mais tranqüilamente.

Reparação de um hérnia umbilical que rompeu. Fonte: bullmarketfrogs
Os cuidados em casa após a cirurgia são muito importantes. Os proprietários devem verificar regularmente a incisão do cão a procura de possíveis problemas como inchaços, vermelhidão ou ruptura da sutura. 

Este tipo de cirurgia só pode ser feito sob anestesia geral e a maioria dos cães vai se recuperar muito bem, geralmente, sem quaisquer efeitos colaterais ou problemas de hérnia futuro.
 
Cuidado: Cães que possuem hérnias hereditáriass não devem ser utilizados para reprodução.



Fontes:
1.dogsvictoria: hernias
2.Arthurveterinaryclinic: umbilical hernias in puppies
3.Associatedcontent: overview_of_umbilical_hernias_in_dogs
4.Scielo
5. Uniube: hernia_umbilical
6. Lowchensaustralia: umbhernia
7. Petplace: umbilical-hernia-in-dogs
8. Hérnia umbilical em Dogs - VetInfo
9. Bullblogingles: hernia-umbilical

26 de setembro de 2011

Quero Um Bulldog Francês... Será Possível?

Eu fico procurando e pensando em postagens legais e que realmente ajudem as pessoas. Coisas que vocês gostariam de saber e têm dúvidas.

Então olhando meu e-mail esse final de semana percebi que algumas dúvidas que vocês me mandam são muito interessantes e as respostas podem ajudar outras pessoas, por isso vou compartilhar algumas respostas com vocês, claro sem divulgar nomes (por ética pessoal minha acho isso conveniente).


Bom... espero que ajude alguém também que talvez tenha a (s) mesma (s) dúvida (s). As minhas respostas estão logo abaixo da pergunta para facilitar a leitura e compreensão.

(As fotinhas fui eu que coloquei agora, não veio no e-mail ).

E-mail:


Conheci seu blog por meio de seu perfil no orkut. Tenho acompanhado algumas discussões na comunidade "Maluco por meu bulldog francês",

Bom, sem mais delongas gostaria de lhe passar uma lista de dúvidas que tenho para que vc, por gentileza, me esclareça ou, pelo menos, dê sua opinião:

1. Quais vacinas terei de dar ao meu filhote? Por quanto tempo? Qual o valor?

R: Quando filhote o esquema de vacinaçao é o seguinte:

vacinas - múltipla (V8, V10 ou similar), tosse dos canis, anti-rábica e giardíase
- 45 a 60 dias:
1a. dose vacina múltipla*
1a. dose vacina contra Giardia
vacina contra a Tosse dos canis (essa vai da indicação do seu veterinário, até hoje não dei essa vacina na Alana e ela nunca teve problemas)
- 21 dias após a 1a. dose: 2a. dose vacina múltipla
2a. dose vacina contra Giardia
- 21 dias após a 2a. dose: 3a. dose vacina múltipla
- a partir de 4 meses de idade: anti-rábica
Este quadro mostra todas as vacinas disponíveis no mercado. Cabe ao veterinário decidir o melhor esquema para cada animal.
 

Fonte:boapracachorro
As vacinas custam em média 50 reais cada, mas isso pode variar de acordo com o Estado e o veterinario. É necessário um reforço anual de todas elas.

Caso você more em local com alto risco de 
leishmaniose (calazar) comum, é de suma importância a aplicação de vacina contra esta zoonose, mas antes, o animal deve passar por exame clínico para saber se já tem a doença.


2. Vi na comunidade que os BFs enjoam da ração... Isto é normal mesmo? Terei de trocar de marca de quanto em quanto tempo?

R: Os Bulldogs franceses são sim enjoadinhos com comida, principalmente com raçao. Mas não posso lhe dizer certamente de quanto em quanto tempo você terá que trocar de ração, até porque ele pode sim se adaptar a uma ração e vc não precisará trocar, ou demorar um bom tempo até que ele enjoe.

3. Qual o espaço necessário para manter o filhote nos primeiros meses?? Como delimitar esse espaço sem ser através de grades que são vendidas por aí? (moro em apartamento tamanho médio com meus pais)

R: Em relaçao a delimitaçao de espaço: Ele terá que ter uma cama ou almofada para dormir e descansar, pois os filhotes dormem bastante e não devem ser incomodados. Você pode acostumá-lo desde cedo a dormir na caixa de transporte (caso você opte por ela), mas você terá que respeitar o limite de tempo que ele poderá ficar trancado. A conta é: idade+1=numero de horas que podera ficar na caixa. por exemplo: se ele tiver 2 meses é: 2+1=3 horas no maximo ele pode ficar trancado, caes com verminoses e diarreias nao devem ficar trancados pois podem nao conseguir controlar as necessidades.

Acho que a melhor forma de delimitar seria sim com uma gradezinha, até porque se você não colocar algum empecilho ele irá passar e andar pela casa (mas nao deixe ele trancado sempre).
Restrinja o acesso do cão a toda a casa. Vá liberando aos poucos, conforme o cão for aprendendo através do portão. Uma coisa é o cão ir até o banheiro saindo de uma distância de cinco metros; outra é saindo de dez ou mais. A distância que o cão percorre até o banheiro é uma dificuldade para ele. Então o correto é ir dificultando aos poucos... 
Fonte: bichosmimos
O filhote não sabe distinguir o local certo ou errado para fazer as suas necessidades. Quando ele sente que precisa fazer, é natural que seja onde está. Cabe a você ensinar qual é o lugar certo e recompensar quando ele acerta. 
Para que o cãozinho entenda que aquele espaço pertence a ele é preciso que o dono tenha um tempinho para adaptá-lo. Se você interagir com ele sempre no mesmo espaço ele vai entender que ali é o espaço dele.


Mas lembre-se: Bulldogs franceces são cães de companhia, e o pior pesadelo deles é a solidão, eles foram feitos para viver juntamente com você, então não o deixe isolado nunca!

4. Qual a distância mínima entre o local de refeição e o banheiro do cachorro?

R: A comida deve ficar longe, no minimo, 3 metros do local das necessidades.

5. Qual a frequência de banhos necessários? Uma vez por semana? Uma vez por mês?

R: O ideal é banhos 1x por mês, os Frechies não costumam ter muito cheiro de cachorro e banhos frequentes podem tirar a proteção natural.


6. Solta muito pêlo? Destroi muito as coisas?

R: Cães de pêlo curto sempre costumam soltar mais pêlos que os cães de pêlo longo. Os bulldogs soltam bastante pêlo sim (existem vitaminas que você poderá dar de acordo com a prescriçao veterinaria para diminuir a queda, alimentação também ajuda).

Todo filhote rói as coisas, é mais que normal, compre bastante ossinhos e brinquedos, e use sprays de "não pode" nos móveis para evitar que eles roam.


7. Sou advogado, mas ainda sou jovem, tenho um ano e meio de exercício da profissão, por isso ainda não tenho uma renda muito grande. Quanto é o custo médio mensal para se cuidar de um BF? Será que com algo em torno de 70 reais por mês eu consigo tratar bem dele? (fiz essa pergunta à 18 donos de canis por e-mail, até agora 5 me responderam: 1 disse não ser possível, 1 não soube dizer, dois falaram que com esse valor é possível cuidar bem de um cão, e o último me falou que o gasto seria em torno de 100 reais/mês).
Minha preocupação é em relação a eu poder cuidar bem... Sem dúvida se eu tivesse condições gastaria 1000 reais por mês, mas não é a minha situação atual.

R: . O custo varia bastante para se ter um Bulldog Francês. Quando filhote você vai gastar muito mais, e quando adultos menos. 
Fonte: omeucao


Por exemplo: uma ração boa custa em média 140 reais um saco de 15 kg (que deve durar, para um cão adulto, que come 2x por dia em torno de 1 mes e meio a 2 meses), vacinação depois de adulto é só o reforço anual. 

Mas você sempre deverá ter um dinheiro extra para caso precise de veterinário e medicamentos, coleiras, brinquedos, petiscos, enfim... Acredito num gasto de 100 a 150 reais por mês. Mas isso pode ser variável e em um mês você gastar 70 reais, no outro 100, no outro 200. Isso vai depender, vai que seu Frenchie fica doente e precisa de uma cirurgia! Você sempre terá que ter um dinheiro de reserva.

A verdade é que você tem sim que ter disponibilidade financeira para dispor ao cão todos os cuidados necessários.


Uma informação a mais que colocarei agora: De uma maneira geral, as despesas com um cão podem ser organizadas da seguinte forma: Cerca de 74% dos gastos com alimentação; 13% dos gastos com serviços; 8% gastos com medicamentos, higiene e beleza e 5% gastos com acessórios. Fonte: omeucao

Espero ter conseguido tirar algumas de suas dúvidas.

Abs,
Gabi e Alana.
http://labellealana.com

23 de setembro de 2011

Bulldog Francês? AMO!

Hoje é sexta... dia de alegria...rs..

Então lá vai um videozinho dos nossos fofuchos para animar!



Uma observação: a primeira foto que aparece é de um Boston Terrier. :)

A pergunta: Tem como não se apaixonar?

A resposta é óbvia! AMOOOO!


Um otimo final de semana para você. Ah! E não se esqueça: Aproveite e amasse bastante seu morceguinho ;)
Fonte:cafepress

22 de setembro de 2011

Alguns Pedidos do Seu Bulldog Francês.

Esse texto está por toda a internet com o titulo "Pedidos de um cão", o que fiz foi adaptá-lo um pouco para os nossos francesinhos.

Esses pedidos se encaixam bem em muitas necessidades de um bulldog francês, pense bem nelas antes de decidir comprar um Frenchie:

1. Minha vida dura apenas uma parte de sua vida. Qualquer separação de você significa sofrimento para mim. Pense muito nisso antes de me comprar (buldogues franceses não são cães para ficar sozinhos durante muito tempo, eles são extremamente dependentes de seus donos, aliás, nenhum cão deveria ser comprado para ser deixado sozinho e largado);


2. Tenha paciência e me dê um tempo para que eu possa compreender o que você espera de mim. Você também nem sempre entende imediatamente as coisas (os Frenchies são inteligentes, mas não são a Lessie, além disso são bem teimosos, e ás vezes precisam de mais repetições para aprenderem algo. Então tenha paciência, com carinho e dedicação ele aprenderá tudo e mais um pouco!);

3. Deposite sua confiança, pois eu vivo disso e vou compensá-lo por isso mais do que ninguém (Bom, isso ninguém discute, Frenchies são extremamente carinhosos e muito dependentes de seus "humanos de estimação");

4. Nunca guarde rancor de mim ou me prenda de castigo se eu aprontar alguma. Você tem outros amigos além de mim, seu trabalho e seu lazer, mas eu só tenho você (nunca castigue seu cão por nada, nunca bata nele, nunca grite com ele. Ele não tem culpa se você não sabe lidar com ele e não tem paciência. Frenchies podem ser bem irritantes quando querem algo, são bastante persuasivos);


Fonte:dogguide
5. Converse comigo! Eu não entendo todas as palavras, mas me faz bem ouvir sua voz falando só pra mim (carinho e mais carinho... qual cãozinho não gosta disso?);

6. Pense bem como você, seus amigos e visitas me tratam. Eu jamais esqueço (cachorro não é enfeite, é um ser vivo, e com certeza tem sentimentos!);

7. Também pense, quando quiser me bater, que eu poderia quebrar os ossos da sua mão, mas eu escolho não fazer isso (lealdade é o que não falta nos cachorros);

8. Se alguma vez você não estiver satisfeito comigo, porque estou de mau humor, preguiçoso ou desobediente, pense que talvez minha comida não esteja me fazendo bem, ou que tenho estado muito tempo exposto ao sol, ou que meu coração já está um pouco cansado e fraco (Se você acha que vai comprar um bulldog francês e ele vai fazer tudo exatamente como você quer e o que você quiser... esqueça! A tendência é eles fazerem o que querem. Além disso, não podemos nunca "julgar" o comportamento de um cão sem saber o que o está causando. Muitas vezes os culpados somos nós mesmos);



Photo by Michelle L3500







9. Por favor, tenha compreensão comigo quando eu envelhecer. Não pense logo em me abandonar para adotar um cãozinho novo e bonitinho. Você também irá envelhecer um dia e agora é o momento que mais preciso de você! (sem comentários né?! Posse responsável! Um cão deve ser cuidado no início, meio e fim de sua vida, SEMPRE da melhor forma possível);

10. Quando chegar meu último e mais difícil momento, pois será o da partida, fique comigo. Não diga "não posso ver isso". Com sua presença, tudo será mais fácil para mim. A fidelidade de toda a minha vida deverá compensar esse momento de dor. Sentindo seu carinho, partirei sabendo que a minha vida valeu a pena (pensar que, infelizmente, esse dia chegará - na verdade para todos nós - já me dá um aperto no meu coração, mas com certeza eu estarei ao lado da Alana... sempre!).
Antes de ter um Frenchie pense! Só porque eles têm uma carinha diferente, engraçadinha e orelhudinhos não quer dizer que eles são perfeitos, Eles ainda são cães e com o diferencial de ser cães braquicefálicos, propensos a diversos problemas respiratórios, problemas de pele e muitas vezes de comportamento também!

Esteja disposto a dar tudo que ele possa precisar, além de paciência e como sempre... muito amor!

E Lembre-se:


CÃES MERECEM E TÊM DIREITO À CUIDADOS, SAÚDE, CARINHO, AMOR, RESPEITO E ATENÇÃO...ASSIM COMO VOCÊ !

21 de setembro de 2011

20 Dicas do Que Fazer ANTES do Seu Filhote Chegar:

Parabéns, você acabou de comprar um cãozinho, e em breve você irá pegá-lo para fazer parte da sua família.

Um filhote de cachorro, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, significa uma grande mudança em sua vida, assim, você deve estar preparado.

Planejar e fazer as coisas agora, deixando tudo em ordem para a chegada do seu filhote, fará uma grande diferença.

Seu primeiro trabalho como um bom proprietário é preparar a sua casa e sua família para o “pacotinho” de alegria que está prestes a vir. Afinal, tenho certeza que você quer começar com pé direito.

Para ajudar você a se preparar aqui estão 20 dicas do que fazer ANTES do seu filhote chegar:


1.                             Pesquise muito sobre a raça que você escolheu, quais seu cuidados e particularidades e se ela se adapta ao seu estilo de vida (muito importante quando se trata de um bulldog francês);

Fonte: mbs-euamocaes
 
2.                             Antes de adquirir o seu cão, faça um orçamento de quanto ele vai custar por mês e se você pode arcar com a despesa. Não se esqueça que ele precisará de comida, remédios, consultas veterinárias, produtos, vermifugantes, banho, tosa, vacinas e outros acessórios. Além das possíveis consultas emergênciais e cirurgias;

3.                             Você deve reservar alguns dias para ficar com o novo membro da família, ou seja, dedique 1 semana, pelo menos, livre de compromissos de trabalho e sociais para ficar em casa e ajudar seu filhote a se estabelecer e já iniciar uma boa base de treinamento;

4.                             Decida sobre um nome para o seu cachorro para que você possa começar a usá-lo imediatamente;

5.                             Quando você for pegá-lo dedique dez ou quinze minutos brincando com seu cachorro, assim você já se apresenta e ainda aproveita para gastar um pouco de energia do cãozinho (importante para a viagem);

6.                             Não se esqueça de pegar com o criador toda a documentação do filhote, verifique as vacinas e vermífugos.

7.                             Mudanças bruscas na dieta podem afetar o estômago do seu cachorro ou levá-lo a perder o apetite. Por isso, tome conhecimento de qual ração o criador está dando e compre a mesma (pelo menos para efetuar a troca e facilitar a adaptação do filhote), ou peça ao criador uma porção, suficiente para uma semana pra você fazer a troca pela nova, da mesma comida;

8.                             Saber com antecedência onde ele irá dormir, comer, fazer suas necessidades, como você ira treiná-lo e quais as palavras que você vai usar para certos comandos. Lembrando que é importante que todos na casa conheçam, concordem e apliquem todas as regras decididas;

9.                             Escolha um veterinário, se você não tiver um, e já marque uma consulta para levá-lo em 24 a 48 horas depois de você ter trazido ele para casa;


10.                         Filhotes são naturalmente curiosos e rapidamente pegam tudo o que acharem interessante, e eles fazem isso com a boca primeiro! Por isso prepare sua casa para chegada dele. Remova todos os perigos e tentações potenciais de seu alcance:
·        Coloque fios elétricos embaixo ou atrás dos móveis (onde não tenha como ele chegar);

·        Tomadas você pode colocar aquelas proteções para bebês;
·        Instale telas de proteção em janelas de apartamentos e sobrados;
·        Se possível, instale portõezinhos removíveis para limitar o acesso do cão às áreas que você não quer que ele vá, ou que sejam potencialmente perigosas, como banheiros, por exemplo;
·        Feche armários que contenham materiais perigosos, ou coloque em lugares altos de modo que seu filhote não tenha como abrir ou ter acesso aos produtos de limpeza e comidas;
·        Coloque a lata de lixo em um lugar pouco acessível, ou use latas que sejam difíceis para o filhote virar e abrir;
·        Evite usar toalhas de mesa. Seu cãozinho pode puxá-las e derrubar alimentos quentes em cima de si;
·        Verifique se móveis altos e pesados estão bem fixos e firmes;
·        Mantenha aparelhos pesados como a TV em móveis baixos, e empurre-os para o mais longe da borda possível;
·        Luminárias que não forem muito firmes devem ser colocadas atrás de móveis como sofás, para não virarem;
·        Tire produtos de limpeza, remédios, perfumes, inseticidas e outros produtos tóxicos do alcance do filhote;
·        Tire de casa plantas tóxicas, saiba quais são AQUI.

11.                         Potes para comida e água:

·        Compre tigelas separadas para comida e água

·        O prato melhor para o cão é de aço inoxidável, pois é fácil de limpar, resistente à mastigação, e é inquebrável. Se você não for colocar em uma base fixa, escolha aqueles com base antiderrapante;
Fonte: cachorroverde
 ·        Tigelas de plástico podem desenvolver, se mastigadas, bordas cortantes e lascas. Podem causar alergias em alguns cães e o pigmento utilizado no plástico pode até descolorir o nariz do seu cão ao longo do tempo;
·        Um prato de cerâmica quebra facilmente e o material poroso pode conter germes, o que significa que você terá que limpá-lo com mais freqüência. Além disso, tigelas de cerâmica podem conter chumbo e outras substâncias tóxicas;

Fonte: cachorroverde
·        Compre também um suporte para colocar os potes (regulável, pois você poderá aumentar a altura conforme seu cão vai crescendo). Eles mantêm os potes firmes, além de seu cão não ter que abaixar demais a cabeça para comer ou beber. Comedouros elevados evitam que os cães engulam ar enquanto se alimentam o que é um dos fatores que levam à Síndrome Dilatação Torção Gástrica;



·        Para evitar que o filhote coma muito rápido existem comedouros próprios para isso, porém, normalmente, são de plástico. Uma boa opção é colocar uma bola (grande o suficiente para ele não engolir) dentro do pote, assim ele irá comer mais devagar.

Fonte:ohyeahadorablepuppies
12.                    Brinquedos: Uma coleção de brinquedos de qualidade e seguros para seu filhote mastigar é importante. Eles devem ser grandes o bastante para não serem engolidos, além de serem resistentes para não quebrarem. Também é importante que não tenham pontas nem arestas agudas, sendo arredondados e de madeira lisa ou de plástico. Eles também não devem conter tintas tóxicas;


 13.                         Microchip: Alguns filhotes já são microchipados pelo criador, caso não, providencie a colocação do microchip. Uma segurança a mais para seu filhote. Saiba mais sobre AQUI;

14.                         Dividir dividir responsabilidades: Quem vai passear com o cachorro em vários momentos do dia? Quem vai Alimentar o Cão? Quem vai Levar o cachorro ao Veterinário? São algumas coisas que você e sua familía podem discutir e delegar uns aos outros. Lembrando que, de qualquer maneira, um cão SEMPRE é responsabilidade de todos!

15.                         Camas ou Caixas: Se você optar por caminhas compre uma que seja facilmente lavável. Outra opção é o Crate (lembrando que quando o cão é pequeno não deve ser deixado trancado por muito tempo e isso também exige treinamento, deve-se sempre respeitar a regra: idade+1 (2 meses=2+1=3 horas trancado).
O Crate muitas vezes dá a sensação de Segurança ao filhote, oferecendo-lhes um oferecendo-lhes um lugar que é próprio.


16.                         Coleiras: Até que seu filhote esteja totalmente imunizado ele não poderá sair na rua. Mas você já poderá iniciar a adaptação da coleira, deixando-o com ela em casa por curtos períodos. Conheça um pouco mais sobre a “coleira ideal” para um bulldog francês AQUI.

Fonte: Gemabalbas
17.                         Ensinar as crianças como se relacionar com um cão. Isso é particularmente muito importante. o que precisa saber para começar de forma segura com o cachorro. Ensinar adultos e crianças mais velhas como pegar o cachorro de forma segura (pergunte ao seu veterinário para lhe mostrar). Filhotes de cachorro podem muitas vezes se machucar se cairem do colo de algúem.
 Para mais dicas de como as crianças devem interagir com cães leia os posts:
Criancas e cães: como NÃO agir
Formas adequadas e inadequadas de interagir com um cão. 

18.                         Compre utensílios de higiene (escovas para pêlos, escova de dentes, algodão, banhos a seco – fale com o veterinário qual a melhor opção). Leia estes posts sobre (lembrando que, normalmente, enquanto o filhote não receber todas as vacinas não deve ser dado banho):
O banho do seu frenchie
Escovacao dos dentes do seu bulldog
Escovacao dos pelos: higiene e terapia 

19.                         Já vá providenciando jornais ou tapetes higiênicos (vai da sua escolha). Você pode também comprar uma grade para fazer xixi, que é uma boa opção (a da Alana é bem parecida com a rosa da foto):


20.                         Por último, mas não menos importante, lembre-se que você vai precisar de uma grande dose de paciência, gentileza, carinho e senso de humor.

Boa sorte com seu novo cãozinho! Tenho certeza que ele lhe trará muitas felicidades. E lembre-se: Cães merecem respeito e todos os cuidados necessários, além de muuuuito AMOR!


Fontes:
1.coteaukennel
2. home
3. dogtopics
4. aspca
dogstardaily

20 de setembro de 2011

Cães Braquicefálicos X Viagens de Avião: Muito Cuidado!

Bom, já fiz alguns posts sobre viagens de avião e seus riscos para cães braquicefálicos.


A notícia de hoje é um tanto trágica, mas serve de alerta para todos nós que temos um cãozinho tão especial quanto os braquicefálicos.

A nota foi mandada para mim pela Denise, querida leitora do blog. Denise muito obrigada!

Depois de lerem o post acima vocês devem ter visto que a Gol proibe o transporte de bulldogs, e até indaguei porque somente essa raça e não todas as raças braquiefálicas, inclusive o pug. 

Como eu imaginava e temia eles realmente não têm cuidado nenhum com os cães... lamentável!

Mas que fique uma dica: Você também tem que estar atento! Eu por exemplo só despacho a Alana 30 minutos antes do vôo partir (já até briguei com uma atendente por causa disso, mas não interessa! O que importa é a saúde e bem-estar da minha cachorra).

Já passei por atrasos de 4 horas, mas a Alana fica SEMPRE comigo!

E outra: no vídeo achei o dono até calmo. No lugar dele eu já estava desesperada, aos prantos, me "descabelando". Me dá até arrepios só de pensar!

Me doeu ver o sofrimento do pug. Fiquei com muita dor no coração... e de novo a GOL e seus problemas de transporte de cães! Depois de tudo que já aconteceu  mais isso!!! Triste...

Veja o vídeo e leia a reportagm completa no link abaixo: 


Então atenção:  Cães braquicefálicos X Viagens de avião: Muito Cuidado! 

Seguem algumas dicas, caso você tenha que viajar com seu cãozinho de avião:

  1. Eu prefiro a TAM, pois já levei a Alana 3 vezes e nunca tive problemas;

  1. Despache seu cão o mais em cima possivel da hora de você embarcar, porém sempre chegue com, no mínimo, 2 horas de antecedência, no aeroporto;

  2. Quando você entrar no avião, peça para falarem com o comandante para ver se seu cãozinho já embarcou e se está tudo bem;

  1. Prefira horários frescos (de preferência à noite);

  1. Evite remédios sedativos em cães braquicefálicos. Eles tendem a deprimir ainda mais o sistema respiratório aumentando, assim, muito mais o risco de parada cardiorrespiratória;

  1. No máximo dê um remédio apenas para enjôo SEMPRE prescrito por um veterinário;

  1. Evite colocar coleiras e panos na casinha. Seu cão corre o risco de se enrolar em um deles e causar asfixia durante a viagem;

  1. Tente não economizar muito na caixa de transporte. Caixas de baixa qualidade podem ceder, abrir a trava ou virar, e isso pode causar problemas e machucar seu cão. Lembre-se de que ela deve ter espaço suficiente para que ele possa dar uma volta em torno de si mesmo e ficar sentado sem bater a cabeça no teto. Não exagere no tamanho. Também não pode ter rodinhas, porque a caixa pode virar dentro do avião. Saiba calcular o tamanho da caixa e outras recomendações no site: Doc-dog: caixas de transporte
Fonte: Grandesamigospetshopsalvador


Veja mais dicas sobre viagens de carro ou de avião com seu cãozinho em: Manual do Pet viajante - Turismo 4 patas 

Leia também:  

19 de setembro de 2011

Conheça Algumas Raças Braquicefálicas.

Depois de ter lido um pouco sobre os cães braquicefálicos agora vamos conhecer um pouco sobre algumas raças braquicefálicas:


Bulldog francês:


O buldogue francês é sociável, alegre, brincalhão, esperto e bem teimoso. Particularmente afetuoso com seus donos e com crianças é um cão tipicamente molossóide de pequeno porte.

Poderoso para seu pequeno porte, brevilíneo, atarracado em todas as suas proporções, de pêlo raso, de focinho curto e trufa achatada, de orelhas empinadas e arrendodadas nas pontas, com uma cauda naturalmente curta.

Seu aspecto é de um animal ativo, inteligente, muito musculoso, de estrutura compacta e sólida ossatura.


Boston Terrier: 

O Boston Terrier é um cão cheio de vida, altamente inteligente, pelo liso, cabeça curta, de construção compacta, cauda curta, bem balanceado, de cor tigrado, cor de foca ou preto e igualmente marcado de branco.
Fonte: mydogbreed

A cabeça é proporcional ao tamanho do cão e a expressão indica um alto grau de inteligência. O tronco é mais para curto, os membros fortes e elegantemente formados; a cauda é curta e nenhuma parte é tão proeminente a ponto de fazer com que o cão pareça mal proporcionado.

As orelhas são pequenas, portadas eretas; podem ser naturais ou cortadas de acordo com a forma da cabeça e situadas o mais próximas possível dos cantos do crânio.



Bulldog Inglês:


Os cachorros da raça Bulldog Inglês (English Bulldog) têm uma personalidade muito forte, caracterizada pelo seu jeito independente, dócil e preguiçoso. Tem uma estatura bastante baixa, é largo, poderoso e compacto. 


Cabeça maciça, bastante larga em proporção ao tamanho. A face é curta; focinho largo, grosso e inclinado para cima. Corpo curto, bem ajustado.


Membros fortes, sólidos, bem musculosos e em muito boa condição. Posterior alto e forte e de algum modo, mais leve em comparação com o dianteiro pesado. Fêmeas não são tão grandes ou bem desenvolvidas quanto os machos.


Boxer:

Os Boxers normalmente são cães enérgicos e brincalhões. Amigáveis com crianças e pacientes com animais menores, não são agressivos por natureza, desde que haja socialização.

Fonte: myboydogblog
E para sua saúde e entretenimento, recomenda-se muitos exercícios físicos adequados. Seu porte é médio. Os músculos do corpo são compactos e bem desenvolvidos. Possui uma forma quadrada, com pelo curto e espesso de diversas cores, que vão do vermelho escuro ao amarelo claro. O focinho é largo e poderoso, enquanto as orelhas são pequenas e de inserção alta.




Pug:

O Pug é charmoso, digno e inteligente. Equilibrado, feliz e de muita disposição. Cabeça larga, redonda, não em forma de maça. 

Fonte: Animais.culturamix



Rugas claramente definidas. Focinho curto, truncado, não arrebitado. Mandíbula larga com os incisivos, quase, em uma linha reta.

 
Olhos escuros, muito grandes, de forma globular, expressão doce e afetuosa, muito brilhantes e quando o cão está excitado, cheios de fogo.
Orelhas são finas, pequenas, macias como veludo preto.



Shihtzu:

O Shihtzu é inteligente, ativo e alerta. Carinhoso e independente. Robusto, pelagem abundante, mas não excessiva, com um distinto porte arrogante e com uma cabeça com aspecto de crisântemo.
Fonte: dicasfree

Mais longo entre a cernelha e a raiz da cauda do que a altura na cernelha. Cabeça larga, redonda, larga entre os olhos. Topete abundante, com boa barba e bigodes; pelos crescendo distintamente acima do focinho, dando um efeito de crisântemo, não afetando a habilidade do cão para enxergar.





Dogue Bordeaux:

Dogue Bordeaux é um cão de combate, talhado para a guarda, que assume com atenção e grande coragem, sem agressividade. Bom companheiro, é muito apegado ao seu dono e muito afetuoso.
Fonte: kennel.ru
Calmo, equilibrado com limiar de excitação (reação) alto. O macho geralmente tem um caráter dominante. Molossóide, braquicefálico, concavilíneo. Poderoso, de corpo muito musculoso.
Construído mais para pernas curtas, de perfil, a altura, do esterno ao solo, é igual ou menor que a profundidade do peito. Atarracado tipo atlético, imponente e autoconfiante.



Pequinês:

O Pequinês é corajoso, leal, indiferente sem ser tímido ou agressivo. De aparência leonina, com expressão alerta e inteligente.
Fonte: petfriends

Pequeno, bem balanceado, moderadamente compacto com grande dignidade e nobreza.
A cabeça é razoavelmente larga, proporcionalmente mais larga do que profunda.








Fonte: Cbkc