21 de setembro de 2011

20 Dicas do Que Fazer ANTES do Seu Filhote Chegar:


Parabéns, você acabou de comprar um cãozinho, e em breve você irá pegá-lo para fazer parte da sua família.

Um filhote de cachorro, ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, significa uma grande mudança em sua vida, assim, você deve estar preparado.

Planejar e fazer as coisas agora, deixando tudo em ordem para a chegada do seu filhote, fará uma grande diferença.

Seu primeiro trabalho como um bom proprietário é preparar a sua casa e sua família para o “pacotinho” de alegria que está prestes a vir. Afinal, tenho certeza que você quer começar com pé direito.

Para ajudar você a se preparar aqui estão 20 dicas do que fazer ANTES do seu filhote chegar:


1.                             Pesquise muito sobre a raça que você escolheu, quais seu cuidados e particularidades e se ela se adapta ao seu estilo de vida (muito importante quando se trata de um bulldog francês);

Fonte: mbs-euamocaes
 
2.                             Antes de adquirir o seu cão, faça um orçamento de quanto ele vai custar por mês e se você pode arcar com a despesa. Não se esqueça que ele precisará de comida, remédios, consultas veterinárias, produtos, vermifugantes, banho, tosa, vacinas e outros acessórios. Além das possíveis consultas emergênciais e cirurgias;

3.                             Você deve reservar alguns dias para ficar com o novo membro da família, ou seja, dedique 1 semana, pelo menos, livre de compromissos de trabalho e sociais para ficar em casa e ajudar seu filhote a se estabelecer e já iniciar uma boa base de treinamento;

4.                             Decida sobre um nome para o seu cachorro para que você possa começar a usá-lo imediatamente;

5.                             Quando você for pegá-lo dedique dez ou quinze minutos brincando com seu cachorro, assim você já se apresenta e ainda aproveita para gastar um pouco de energia do cãozinho (importante para a viagem);

6.                             Não se esqueça de pegar com o criador toda a documentação do filhote, verifique as vacinas e vermífugos.

7.                             Mudanças bruscas na dieta podem afetar o estômago do seu cachorro ou levá-lo a perder o apetite. Por isso, tome conhecimento de qual ração o criador está dando e compre a mesma (pelo menos para efetuar a troca e facilitar a adaptação do filhote), ou peça ao criador uma porção, suficiente para uma semana pra você fazer a troca pela nova, da mesma comida;

8.                             Saber com antecedência onde ele irá dormir, comer, fazer suas necessidades, como você ira treiná-lo e quais as palavras que você vai usar para certos comandos. Lembrando que é importante que todos na casa conheçam, concordem e apliquem todas as regras decididas;

9.                             Escolha um veterinário, se você não tiver um, e já marque uma consulta para levá-lo em 24 a 48 horas depois de você ter trazido ele para casa;


10.                         Filhotes são naturalmente curiosos e rapidamente pegam tudo o que acharem interessante, e eles fazem isso com a boca primeiro! Por isso prepare sua casa para chegada dele. Remova todos os perigos e tentações potenciais de seu alcance:
·        Coloque fios elétricos embaixo ou atrás dos móveis (onde não tenha como ele chegar);

·        Tomadas você pode colocar aquelas proteções para bebês;
·        Instale telas de proteção em janelas de apartamentos e sobrados;
·        Se possível, instale portõezinhos removíveis para limitar o acesso do cão às áreas que você não quer que ele vá, ou que sejam potencialmente perigosas, como banheiros, por exemplo;
·        Feche armários que contenham materiais perigosos, ou coloque em lugares altos de modo que seu filhote não tenha como abrir ou ter acesso aos produtos de limpeza e comidas;
·        Coloque a lata de lixo em um lugar pouco acessível, ou use latas que sejam difíceis para o filhote virar e abrir;
·        Evite usar toalhas de mesa. Seu cãozinho pode puxá-las e derrubar alimentos quentes em cima de si;
·        Verifique se móveis altos e pesados estão bem fixos e firmes;
·        Mantenha aparelhos pesados como a TV em móveis baixos, e empurre-os para o mais longe da borda possível;
·        Luminárias que não forem muito firmes devem ser colocadas atrás de móveis como sofás, para não virarem;
·        Tire produtos de limpeza, remédios, perfumes, inseticidas e outros produtos tóxicos do alcance do filhote;
·        Tire de casa plantas tóxicas, saiba quais são AQUI.

11.                         Potes para comida e água:

·        Compre tigelas separadas para comida e água

·        O prato melhor para o cão é de aço inoxidável, pois é fácil de limpar, resistente à mastigação, e é inquebrável. Se você não for colocar em uma base fixa, escolha aqueles com base antiderrapante;
Fonte: cachorroverde
 ·        Tigelas de plástico podem desenvolver, se mastigadas, bordas cortantes e lascas. Podem causar alergias em alguns cães e o pigmento utilizado no plástico pode até descolorir o nariz do seu cão ao longo do tempo;
·        Um prato de cerâmica quebra facilmente e o material poroso pode conter germes, o que significa que você terá que limpá-lo com mais freqüência. Além disso, tigelas de cerâmica podem conter chumbo e outras substâncias tóxicas;

Fonte: cachorroverde
·        Compre também um suporte para colocar os potes (regulável, pois você poderá aumentar a altura conforme seu cão vai crescendo). Eles mantêm os potes firmes, além de seu cão não ter que abaixar demais a cabeça para comer ou beber. Comedouros elevados evitam que os cães engulam ar enquanto se alimentam o que é um dos fatores que levam à Síndrome Dilatação Torção Gástrica;



·        Para evitar que o filhote coma muito rápido existem comedouros próprios para isso, porém, normalmente, são de plástico. Uma boa opção é colocar uma bola (grande o suficiente para ele não engolir) dentro do pote, assim ele irá comer mais devagar.

Fonte:ohyeahadorablepuppies
12.                    Brinquedos: Uma coleção de brinquedos de qualidade e seguros para seu filhote mastigar é importante. Eles devem ser grandes o bastante para não serem engolidos, além de serem resistentes para não quebrarem. Também é importante que não tenham pontas nem arestas agudas, sendo arredondados e de madeira lisa ou de plástico. Eles também não devem conter tintas tóxicas;


 13.                         Microchip: Alguns filhotes já são microchipados pelo criador, caso não, providencie a colocação do microchip. Uma segurança a mais para seu filhote. Saiba mais sobre AQUI;

14.                         Dividir dividir responsabilidades: Quem vai passear com o cachorro em vários momentos do dia? Quem vai Alimentar o Cão? Quem vai Levar o cachorro ao Veterinário? São algumas coisas que você e sua familía podem discutir e delegar uns aos outros. Lembrando que, de qualquer maneira, um cão SEMPRE é responsabilidade de todos!

15.                         Camas ou Caixas: Se você optar por caminhas compre uma que seja facilmente lavável. Outra opção é o Crate (lembrando que quando o cão é pequeno não deve ser deixado trancado por muito tempo e isso também exige treinamento, deve-se sempre respeitar a regra: idade+1 (2 meses=2+1=3 horas trancado).
O Crate muitas vezes dá a sensação de Segurança ao filhote, oferecendo-lhes um oferecendo-lhes um lugar que é próprio.


16.                         Coleiras: Até que seu filhote esteja totalmente imunizado ele não poderá sair na rua. Mas você já poderá iniciar a adaptação da coleira, deixando-o com ela em casa por curtos períodos. Conheça um pouco mais sobre a “coleira ideal” para um bulldog francês AQUI.

Fonte: Gemabalbas
17.                         Ensinar as crianças como se relacionar com um cão. Isso é particularmente muito importante. o que precisa saber para começar de forma segura com o cachorro. Ensinar adultos e crianças mais velhas como pegar o cachorro de forma segura (pergunte ao seu veterinário para lhe mostrar). Filhotes de cachorro podem muitas vezes se machucar se cairem do colo de algúem.
 Para mais dicas de como as crianças devem interagir com cães leia os posts:
Criancas e cães: como NÃO agir
Formas adequadas e inadequadas de interagir com um cão. 

18.                         Compre utensílios de higiene (escovas para pêlos, escova de dentes, algodão, banhos a seco – fale com o veterinário qual a melhor opção). Leia estes posts sobre (lembrando que, normalmente, enquanto o filhote não receber todas as vacinas não deve ser dado banho):
O banho do seu frenchie
Escovacao dos dentes do seu bulldog
Escovacao dos pelos: higiene e terapia 

19.                         Já vá providenciando jornais ou tapetes higiênicos (vai da sua escolha). Você pode também comprar uma grade para fazer xixi, que é uma boa opção (a da Alana é bem parecida com a rosa da foto):


20.                         Por último, mas não menos importante, lembre-se que você vai precisar de uma grande dose de paciência, gentileza, carinho e senso de humor.

Boa sorte com seu novo cãozinho! Tenho certeza que ele lhe trará muitas felicidades. E lembre-se: Cães merecem respeito e todos os cuidados necessários, além de muuuuito AMOR!


Fontes:
1.coteaukennel
2. home
3. dogtopics
4. aspca
dogstardaily

6 comentários:

  1. Gabi, como procurei por uma postagem assim enqto me preparava pra buscar o Snoopy ... infelizmente nao encontrei masss, tenho ctz q pessoas q ainda estão na ansiedade de buscar seu filhotinho, conseguirão aproveitar mto bem essas dicas ... ja estou recomendando este post pra algumas pessoas do forum, achei mto util, assim como tds as postagens feitas por vc...

    Bjao

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise!

    Poisé, até eu queria ter tido mais dicas quando peguei a Alana... rs...

    Como sempre vc muito querida me indicando :)

    Muitissimo obrigada!!

    Beijos,
    Gabi

    ResponderExcluir
  3. Gabi, estou indicando seu blog pq gosto de verdade, sei o qt vc é atenciosa e q seu blog foi feito para ajudar os pais e mães de bulldogs lindos, rs...

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Denise, é só essa a minha intenção: Tentar ajudar! ;)

    Bjs,
    Gabi.

    ResponderExcluir
  5. Olá gabi, obrigada pelas dicas!!! estou começando a criar uma frenchie e me interessei muito pela raça, estudei em literatura inglesa e estou fazendo alguns posts, faça uma visitinha: www.diariodemedica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Denise muito obrigado. Nossa, demorei mas achei algo que ajudasse a me organizar pra chegada do Rudá. Semana que vem eu o pego mas tava meio confuso em relação a preparar aqui em casa...
    Obigado mesmo.

    ResponderExcluir

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.