22 de janeiro de 2014

Acompanhem o blog pelo facebook!

Oi Pessoal!


Curtam a página do blog no facebook e acompanhem as postagens por lá também!

curtam: Blog Labellealana








Piscinas e o Bulldog Francês.

Bom dia gente! (escrevendo agora cedinho), pra quem está lendo à tarde: Boa Tarde! E para os noturnos: Boa Noite! rs...

A questão hoje é: Piscinas e frenchies, combinam??



Já vi vários vídeos de frenchies nadando, e seus donos super orgulhosos e, de certa forma, talvez, uma forma de incentivo para outros donos, por isso CUIDADO!!!

Sério mesmo gente, isso não é brincadeira. Sim, seu bulldog pode ser um excelente nadador, nada sempre pra lá e pra cá, mas com você junto né??? E de colete salva-vidas né??? E com um meio para poder sair sozinho da piscina???

Questões extremamente importantes! Bulldogs franceses NÃO COMBINAM com piscinas. Caso você goste que ele tome um banho por favor tenha alguns cuidados básicos, muitos e eu digo muitooos frenchies já morreram afogados em piscinas:, por isso:

CUIDADOS COM PISCINAS E BULLDOGS

NUNCA deixe ele perto ou dentro da piscina sozinho, NUNCA!! Se você não estiver em casa não deixe que ele tenha acesso a piscina de forma alguma, nem naquele momento que você vai ali rapidinho no banheiro e já volta, NÃO! O "rapidinho" pode custar a vida do seu amigo;


Se você não tiver como restringir o acesso à piscina por algum portão, pense seriamente em cercá-la, existem cercas específicas para piscinas que, inclusive, são removíveis, a desvantagem: é caro e ficam um pouco estranhas, mas vale a vida do seu pequeno. Lonas não são seguras!!!


Se ele for nadar esteja DENTRO da piscina com ele! Ele DEVE estar com colete, e garanta que ele tenha como sair da piscina, como uma rampa ou escada;


SEMPRE  coloque colete salva-vidas, acho que o nome já diz tudo né?


Muitas pessoas podem dizer: Ah, mas meu bulldog nada sempre, ele é ótimo nadador, já está acostumado. 

Porém, um dia ele pode entrar na piscina ou cair nela quando não tiver ninguém, ficar assustado, começar a nadar e não sair do lugar, lembre-se: eles cansam rápido, o esforço que eles fazem para sustentar o corpo robusto com a pequenas patinhas é grande, então de repente ele cansa e.... 

Disponível em: Bulldog
Viu a tragédia?! Nem pense nisso!!

Então, a prevenção é a melhor coisa sempre. Nos últimos tempos tive que mudar para uma casa, por causa deles, proporcionar mais espaço e qualidade de vida. Enfim, a casa tem piscina, coisa boa, pra gente, mas em relação a eles eu sou digamos, neurótica. Quando não estou em casa de jeito nenhum eles tem acesso a piscina. Mandei fazer um portão lateral reforçado que está sempre fechado com cadeado. 

Quando estou em casa eles só vão para perto da piscina se eu estiver OLHANDO eles, não fazendo outras coisas, ali de olho. Se vou para dentro de casa eles voltam para área do portão, nem pra fazer xixi rapidinho eu deixo eles sozinhos lá! 

Sim eu já fiz o teste de colocá-los dentro da água, eu fiquei dentro e meu marido fora, A Alana nadou um pouco, ficou desesperada e já estava afundando, o Thor, mais fortinho, deu "três braçadas" e começou a afundar. A Cookie mais magrinha e pequeninha nadou melhor, mas cansou rápido e também ficou desesperada. 

Resultado: Sim, eles odiaram! Eles chegam perto da piscina com muito cuidado e ficam de olho em mim (afinal eu que coloquei eles lá dentro, então eles não querem mais). A questão é que eles brincam e correm, então podem, sem querer, cair e com certeza vão morrer afogados se tiveram sozinhos ou sem supervisão, sério mesmo. Por isso sou extremamente cuidadosa.

Se você for levar ele na casa de alguém que tem piscina fique junto e coloque um salva-vidas nele. Se você achar que "está muito quente" para ele ficar de colete, provavelmente também estará calor demais para ele ficar no sol.

Eles são metidos pessoal! Eles vão cutucar coisa dentro da água, querer beber e numa dessa podem cair. 

Olha esse tipo de cerca que podem ser colocadas na piscina:


Apesar de tudo e de eles não terem acesso sozinhos eu irei providenciar também uma rampa de saída da piscina para eles. Achei duas opções legais olha:

Essa vende no Brasil e é pra ser colocada na escada:


Essa NÃO vende aqui, mas pelo que li no eBay parece que entregam, vou pesquisar melhor e acho que vou comprar essa, se vier tudo certinho eu aviso vocês.


Tem dois tipos, uma menor:

Disponível em: Skamper Ramp
E uma maior:

Disponível em: Skamper Ramp

Existem até "coleiras flutuantes", mas não confio muito, melhor mesmo é os coletes, são ótimos e tem várias opções

Disponível em: Life Jackets

Uma opção legal, se você tem piscina, ou não tem e quer refrescar seu frenchie são as piscinas de plástico para bebês, tipo essa:



Mas se você acha que ele vai rasgar e furar com as unhas eu achei essa opção:

Disponível em: Petdogproducts

Mas sempre com um pouquinho de agua, na altura das patinhas, rasinha. É só para refresca!

Então fica a dica: Piscina e bulldog francês não combinam e todo cuidado é pouco!!!

E a questão que deixo é: Você quer arriscar????



15 de janeiro de 2014

E a manchinha no olho?!

Oi gente,

Faz tempo que postei a "saga" da machinha esbranquiçada no olho da Alana , primeiro que ninguém descobria o que era, depois a consulta com o especialista demorou e veio o diagnóstico, que explico direitinho no post: A manchinha no olho - Parte II - O Diagnóstico 


Era um depósito de lipideo ou calcio. Como o caso da Alana era alimentar o tratamento baseou-se na mudança da dieta: troca de ração e nada de petiscos e "belisquinhos". 

O veterinário tinha dado um prazo de 45 dias para sumir, mas esse tempo, no caso dela, foi muuuito maior. Ela demorou meses para sumir totalmente. Hoje fico de olho e não vejo mais sinais da tal mancha.

Lembrando que também existem outras causas para esses depósitos no olho e elas devem ser descobertas, já que o tratamento irá depender disso. Outras causas podem ser lidas no post: A Manchinha no Olho

A Alana hoje está ótima e não ficou sinais de sequelas no olhinho. Mas fico sempre atenta! :)


13 de janeiro de 2014

Alana... e seus filhotes?!

Oi gente!

Quanto tempo né?!

Nesse período que passamos fora muita coisa aconteceu e tive um período conturbado com a Alana.

Sim, a Alana teve bebês, não por escolha livre minha, se querem saber. Como já coloquei aqui tenho o Thor, um super fofo, que escolhi para fazer companhia para a Alana que estava muito sozinha. Mas quando falo de companhia quero dizer amigos! E não um casal. 

Depois que eu peguei o Thor eu decidi primeiro castrar a Alana, já que eu não pretendia ter ninhadas. Acontece que tive um período de mudança de cidade, uma bagunça só, a Alana nem podia fazer cirurgia, pois iríamos viajar. Nesse tempo eu acabei sendo "relaxada", digamos assim, o Thor ainda era muito pequeninho para ter filhotes e estava esperando as coisas ajeitarem para castrar ela e dar a atenção e cuidados merecidos.

Acontece que quando chegou o momento de castrar ela ficou no cio, o que impediu a castração, segundo o veterinário. Então porque não castrei o Thor antes? Pelo mesmo motivo, ele também não poderia passar por procedimentos cirúrgicos com toda a mudança e estresse (recomendação veterinária).

A Alana no cio e o Thor com quase 9 meses... separei os dois sim! Mas foi à noite que o Thor conseguiu ir até ela e não vi a tempo, foi realmente questão de segundos...e foi... 

Agora eu teria a responsabilidade de cuidar muito bem da Alana e dos filhotes que estavam por vir. Thor foi castrado. Quero deixar claro que meus cães foram escolhidos para serem meus companheiros e não para serem utilizados para criação. Opção minha. 

Enfim, a Alana teve uma gestação muito difícil, gastei tudo que tinha e o que não tinha para dar à ela todos  os cuidados necessários. Aliás, tanto para ela quanto aos filhotes, que também receberam todo o amor, carinho, atenção que merecem.



A alana teve 10 filhotes! Sim!!!!!! Muitos para uma pequenina como ela... foi acompanhada por veterinários durante toda a gestação. Na cesárea seria castrada, porém houve complicações no parto, após o nascimento dos filhotes ela teve uma hemorragia. Muitos filhotes e a Alana estava fraca, apesar de toda alimentação e vitaminas... ela estava cansada. Seu corpinho estava desviando toda e qualquer força para o desenvolvimento dos filhotes.

Depois do parto recebi uma caixinha com aquelas fofurinhas dentro. Em estado de pânico recebi a noticia que a Alana não estava bem. Imaginem a situação? Você olha para aquele montão de pequeninos, sente uma alegria imensa, mas ao mesmo tempo eu estava apavorada e quase chorando... minha Alana! :(



Foram algumas horas de tensão, enquanto eu tentava ficar aquecendo os filhotinhos que ainda não tinham o calor da mamãe. Veio o veterinário e disse: Vamos lá ver a Alana? Com um olhar de profundo desespero olhei para o meu marido... chegando na sala ela estava acordando...mais ainda tinhámos que esperar... 

E ela tadinha depois disso tinha 10 filhotinhos à espera... eles também não tinham culpa. Ela foi melhorando e logo estava razoavelmente bem para ir para casa. E aí vimos como a natureza é incrível e sábia. Ela estava fraquinha, não tinha visto ainda os filhotes (que também não tinham tido a primeira mamada), mas foi uma incrível mamãe.

Foi uma luta contra o tempo. Tive a ajuda da criadora que comprei o Thor e a Alana. Por sorte ela estava com uma buldoguinha que tinha tido filhotes há poucos dias e estava cheia de leite. Lá fomos nós correndo com a caixinha. Lá eles mamaram bastante, ficaram bem gordinhos. Tive orientação para dar leite (especial para cães) com uma sonda para eles.

Sim, eles eram muito pequeninhos e não pegavam a mamadeira (que era muito grande), e precisavam receber alimentação de qualquer maneira. De 2 em 2 horas eu estava lá, dando leite de sondinha. A Alana, mesmo debilitada reconheceu os filhotes e estava tentando fazer seu papel de mãe, mas não tinha leite. (com o choque da cirurgia o leite não desceu como deveria). Mas ela tentava, e eu tinha que deixá-los sugar para estimular a produção do leite.

Não foi fácil! Digo: NADA fácil! Eu me dediquei integralmente à eles e a Alana (o Thor foi um anjo, literalmente) respeitou o momento, ficava longe, não incomodava, e claro que ele recebia atenção sim!).

Eu não dormia mais, depois de 2 dias o leite desceu... mas eram muitos filhotes e não tinha o suficiente para todo mundo, então a alimentação teve que ser complementada com a mamadeira, de 2 em 2 horas, ajudar a Alana a limpá-los.



Bom, não foi nada fácil, mas sobreviveram TODOS a essa fase. Porém, perdi uma menininha...não por este motivo, por outro que vou contar a história dela (ela merece um espacinho só para ela) em outro post.

E assim foi, os novos donos foram aparecendo e foram sim escolhidos! Graças a Deus eles estão com famílias ótimas, e acho que esse é um ponto muito importante quando a pessoa cria e vende os filhotes. Para quem?! Eu me importava muito com isso, afinal eu cuidei deles como meus filhinhos e queria que eles continuassem a receber o mesmo ou mais amor. Sempre converso com os donos para saber como estão as figurinhas...muito bem! E isso me deixa muito feliz!

Mas não quero passar por isso de novo... eu já sabia...mas vi na pele o quanto a castração é importante. E se você me perguntasse algum conselho sobre ninhadas eu diria, por experiência própria: CASTRE SEU CÃO!!

Se você realmente for responsável e consciente com o fato de ter uma ninhada você NÃO terá quase nada de lucro! Tive mais despesas do que lucro, sim, com as histórias que vou contar você vai ver o tamanho da responsabilidade e do gasto que uma ninhada pode gerar.

As pessoas me olham estranho, quando digo que não quero mais filhotes, e que castrei o Thor já! (quando falo isso as pessoas quase tem um infarto na minha frente, sério!)
Eu não ligo, o que me interessa é a saúde e a companhia deles, não o "dinheiro" que eles poderiam gerar.

Usar um cão SOMENTE com o objetivo de lucro, para mim, chega a ser maus-tratos... já vi isso acarretar em cães "descartáveis". Mas isso vamos discutir em outro post.

Criar seus cães exige uma IMENSA responsabilidade e comprometimento, mas nem todos têm essa visão...infelizmente.

Mas dei todo suporte, amor, carinho e cuidado para eles. Minha maior preocupação era: para quem e para onde estão indo os filhotes?! Graças a Deus para lares bons. Um deles ficou comigo...você vai saber quem e o porquê depois. Outro ficou com a minha mãe, que está sendo muito mimado! :) Outros estão aqui em Brasília e são muito amados pelas suas famílias.

Disponível em: bulldogfrances


10 de janeiro de 2014

Siga o blog no Instagram!!!

Pessoal,

Entrando na moda digital a Alana e o pessoal aqui de casa estão no instagram! Terão muitos vídeos e fotos super legais!! ;)


Instagram do blog:@labellealana_blog