23 de abril de 2014

A história longa da Cookie - parte I (Infecção Urinária e Antibioticos)


Bom, hoje começo a contar a história longa, mas de uma menininha novinha (que completou 1 aninho em dezembro).

Primeiro, quem é Cookie??? Bom, vamos começar com as primeiras fotinhas dela.

A Cookie é filha da Alana e do Thor!!! Sim!!! saiba como foi essa aventura aqui: "Alana e seus filhotes"

Quando a Alana fez cesárea me entregaram uma caixinha com muitos pequeninos dentro, todos fofos, mas tenho que ser sincera que um deles me chamou atenção, uma pequenina branquinha, com as manchas praticamente iguais as da Alana.

Não pretendia ficar com nenhum filhote, não tinha espaço físico para três cães, mas como falei: quer procriar? Esteja preparado para tudo!

A Cookie foi a primeira a ser escolhida para ser companheira de outra pessoa, meu coração doeu muito, e meu desejo secreto de tê-la foi junto.


Aos poucos cada pequeno foi sendo entregue a suas novas famílias, tenho noticias de muitos e estão ótimos, graças a Deus! A Cookie, como a pessoa era de longe ficou mais tempo, e seu nome não era esse, era Thamy, escolhido pela sua nova família, seu nome no pedigree.


Poucas semanas antes da data prevista para a entrega, de repente, a menininha sapeca, e muito! Começou a apresentar sinais de infecção urinária. E é nesse ponto que a história começa a dar uma super reviravolta e tornar-se uma luta.

A infecção foi se agravando e em pouco tempo a menininha começou a sofrer com dores, xixi de pinguinho, toda hora forçando (aquela carinha de doer até a alma), e sangue, muuuito sangue, sangue puro!!

Claro que aos primeiros sinais ela foi levada ao veterinário e avisado ao "futuro dono" que ela não seria entregue daquela maneira, mas somente quando estivesse 100%.

A surpresa por um cão tão novinho ter infecção urinária tão forte foi grande por parte dos veterinários, de qualquer maneira foi prescrito antibiótico para ela e não se sabia a causa.


Mais uma vez... aqui tem um ponto importante da história: o antibiótico prescrito não poderia ser dado para um cão tão novinho (foi dado sem resultado de cultura de urina nesse momento), já que pode afetar o desenvolvimento do animal. 

Em qualquer remédio, prescrito pelo veterinário, deve-se ler a bula. E qualquer dúvida deve ser esclarecida com o médico. Na bula do antibiotico estava bem claro:

"Em testes clínicos de campo não foram relatados casos de claudicação ou problemas nas juntas de quaisquer raças. Entretanto, de acordo com estudos toxicológicos, o enrofloxacino é contra-indicado em cães de raças pequenas e médias durante a fase de crescimento rápido (entre 2 e 8 meses de idade). Nas raças grandes este período poderá chegar a até 18 meses".

Ou seja, nos cães em fase de crescimento esse tipo de antibiótico pode causar problemas ósseos e articulares, podendo, assim, afetar o desenvolvimento do animal. Mas foi prescrito por ser de amplo espectro, servindo para vários tipos de bactérias. (O  certo seria ter feito uma cultura de urina para que o antibiótico fosse melhor escolhido e os possíveis riscos de feitos colaterais minimizados).

E lá vai a menininha de menos de 2 meses ser medicada. E tudo só estava começando....


Um comentário:

  1. Nossa! O que aconteceu?? Meu filhote de bulldog francês tá na mesma situação! Me ajuda!

    ResponderExcluir

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.