16 de março de 2015

Meu Cão é Alérgico? (Parte I)


Oi gente!

Como vocês sabem eu não sou veterinária, todos os posts são baseados nas minhas experiências com meus três bulldoguinhos e de muita leitura e estudo.

Há algumas postagens falei para vocês que eu havia encontrado uma veterinária ótima, a Dra. Fernanda Viandell. Conheci ela na época da minha pequena celeste : Celeste e a Hidronefrose

E depois gostei tanto dela e do trabalho que ela passou a cuidar dos meus cães, principalmente da Cookie, a menininha doente, rs... A historia Longa da Cookie

Então agora para enriquecer o blog, teremos a colaboração da veterinaria Dra Fernanda com alguns textos, e o melhor: ela é especialista em dermatologia!!!!! O que é muito bom, pois como todos sabem muitos buldogues têm problemas de pele e alergias "incuráveis".

Fonte: Perros

A Dra Fernanda atende em domicilio e tem também hospedagem. Ela atua na cidade de Brasilia e região. Eu recomendo ela, e muito!!! Além de ótima profissional, ela ama cães e é aberta a diálogos e duvidas, muito bom!

No final do texto tem os contatos dela! ;)

Dra Fernanda Viandell
"São muitas as dúvidas dos tutores com relação se o animalzinho dele é alérgico ou não.

Os estudos relacionados a Dermatologia Animal caminha devagar, mas mesmo assim já temos meios de diagnóstico mais efetivos na atualidade. Se tratando de pele tudo é muito complexo, desde o que causa e porque causa, mas vou tentar simplificar as coisas.

Hoje temos 3 principais tipos de alergias, a Hipersensibilidade Alimentar , a Dermatite Alérgica a Picada de Ectoparasitas (DAPE) ou Dermatite Alérgica a Saliva de Parasitas (DASP) como também é descrita, e a mais famosa e difícil de diagnóstico Dermatite Atópica.

Bom vamos entender um pouco mais sobre cada uma.

1- Hipersensibilidade Alimentar é um tipo de reação de natureza imunológica que acomete cães e gatos, levando a desordem cutânea pruriginosa (coceira) e não sazonal (tempo todo), normalmente acometida a exposição ao tipo de proteína que escapam à digestão e são absorvidos intactos através da mucosa.

Essa "hipersensibilidade" ela é adquirida, então o animal pode levar algum tempo para haver essa hipersensibilização, como também assim que ingerida, pode ser uma reação tegumentar ou intestinal,  isso é uma reação individual de cada animal.
Sinais mais comuns e que indicam que ele deve ser levado ao Veterinário, prurido em face (olhos , boca), ânus , diarréia ou fezes pastosas, vômitos esporádicos.

Seu diagnóstico é exclusivamente por restrição alimentar, restringindo a sua dieta a um único tipo de proteína que o mesmo nunca tenha sido exposto, e após alguns meses nessa restrição fazemos o que chamamos de "desafio", desafiar o organismo do animal a proteínas que já tenha tido contato e tentar identificar qual a causa da hipersensibilidade, isso leva tempo então a maioria dos animais não são diagnosticados por falta de paciência do tutor em obter respostas e acaba levando o animal a mais utilização de medicações orais, pois esta é uma das reações alérgicas que mais causam prurido (coceira) e isso gera um desconforto em seu tutor.

Dica: Sempre que seu Veterinário Dermatologista sugerir essa restrição faça um  esforço, isso será um beneficio para você e seu animalzinho, minimizando a utilização de medicações orais como corticóides, as recidivas de infecções de pele, o desconforto do animal em se coçar o tempo todo".


Por Dra. Fernanda Coelho Viandell, Medica Veterinária Dermatologista CRM-DF2817.
Email: fernandaviandell@hotmail.com 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.