24 de março de 2015

Meu Cão é Alérgico - Parte II


Oi Pessola,

Continuando com as dicas e textos da Dra. Fernanda sobre as alergias mais recorrentes nos nossos peludos!


Boa leitura! ♥


"São muitas as dúvidas dos tutores com relação se o animalzinho dele é alérgico ou não. Os estudos relacionados a Dermatologia Animal caminha devagar, mas mesmo assim já temos meios de diagnóstico mais efetivos na atualidade. Se tratando de pele tudo é muito complexo, desde o que causa e porque causa, mas vou tentar simplificar as coisas. Hoje temos 3 principais tipos de alergias, a Hipersensibilidade Alimentar , a Dermatite Alérgica a Picada de Ectoparasitas (DAPE) ou Dermatite Alérgica a Saliva de Parasitas (DASP) como também é descrita, e a mais famosa e difícil de diagnóstico Dermatite Atópica. Bom vamos entender um pouco mais sobre cada uma. 2- DAPE ou DASP: È uma reação alérgica cutânea ocasionada pela inoculação de saliva de pulgas ou carrapatos na pele, essa reação é mais comum em animais atópicos ou predispostos a alergia. ” As proteínas presentes na saliva de pulgas e carrapatos (pelo menos 15 tipos diferentes) agem como antígenos na pele de cães e gatos, desencadeando reações de hipersensibilidade. Podem ocorrer reações de hipersensibilidade do tipo I (imediata) e do tipo IV (tardia), a última explica porque muitos animais desenvolvem o quadro alérgico mais tardiamente.” Quando animal sofre desse tipo de alergia basta uma picada de um dos parasitas para desencadear toda uma cascata inflamatória, que levará a uma reação tegumentar de prurido intenso, com alopecia (queda de pelo) nas regiões lombossacral caudodorsal, a ponta dorsal da cauda, as áreas caudomediais das coxas, o abdome e os flancos. As lesões incluem erupções pruriginosas, papulares e crostosas, com eritema secundário, seborréia, escoriações, piodermite, hiperpigmentação e liquenificação em casos mais graves.


Fonte: dicasboaspracachorro
Fonte: doutorfocinho
Seu diagnostico é por sintomatologia clinica,  eliminação dos ectoparasitas e prevenção continua com uso de parasiticidas eficazes de efeito residual.
Alguns casos mais graves é necessário tratamento de envolvimento secundário de bactérias e leveduras, mas normalmente com eliminação e controle dos ectoparasitas o animal diminui prurido (coceira) e consegue repilação do local afetado.Essa alergia pode acometer cães e gatos entre 2 a 6 anos de idade, de qualquer sexo e raça, tendo sua maior predisposição em animais que são expostos a ambientes contaminados por ectoparasitas (pulgas e carrapatos).  
Dica: Com o uso freqüente de parasiticidas de efeito residual , seja spot on, coleiras ou medicações orais, (respeitando o período de eficácia de cada um), e dedetização e eliminação dos parasitas do ambiente você estará prevenindo que seu animalzinho desenvolva esse tipo de alergia. Lembrando que o produto tem que ter uma boa eficácia contra fixação do parasita na pele".
  Por Dra. Fernanda Coelho Viandell, Medica Veterinária Dermatologista CRM-DF2817.Email: fernandaviandell@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por participar do blog e compartilhar sua opnião!

Ao deixar seu comentário você automaticamente autoriza sua reprodução e publicação.

Não serão publicados:

- Comentários que contenham ofensas ou palavrões;
- Comentários que não tenham relação com o post em questão;
- Comentários Anônimos;
- Propagandas em geral.

Leia os Termos de Uso do blog.